Show do Milhão: o #TBTdaTV relembra os 20 anos desse grande sucesso do SBT

Faz exatamente 20 anos que o SBT estreou um de seus maiores sucessos. Em 7 de novembro de 1999 foi ao ar o primeiro programa do Show do Milhão, com Silvio Santos, claro. O #TBTdaTV resgata nesta semana a trajetória desse que foi um dos mais marcantes programas do SBT em seus quase 40 anos no ar e, com efeito, marcou uma geração. Seus índices de audiência surpreenderam: chegaram a mais de 30 pontos e incomodaram a TV Globo.

Inicialmente, o Show do Milhão não era Show do Milhão; como assim?

Após uma misteriosa e massiva campanha de divulgação ao longo da programação que dizia apenas “Os 22 dias estão chegando”, o programa foi lançado com exibição todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 22h. Durante a primeira temporada, que durou os tais 22 dias, o game show se chamava Jogo do Milhão. No entanto, problemas relativos ao uso do título motivaram uma troca para Show do Milhão da segunda temporada, em 2000, em diante.

Para ter a chance de ficar cara a cara com Silvio Santos e disputar um milhão de reais “em barras de ouro, que valem mais do que dinheiro”, os interessados tinham que adquirir exemplares da Revista SBT. A publicação, vendida em casas lotéricas e lojas do Baú da Felicidade, a exemplo do título de capitalização Tele Sena, trazia um cupom para ser preenchido e enviado para a emissora. Os sorteados ganhavam 100 reais, mais 200 ao serem classificados após uma prévia e comparecerem às gravações e, caso fossem sorteados no palco pelo apresentador, ficavam diante dele para responder a lista de perguntas que poderiam render o prêmio.

As etapas do Show do Milhão

No estúdio, havia sempre 12 participantes à espera de poder responder ao questionário. A primeira rodada era composta de cinco perguntas, que valiam de 1 mil a 5 mil reais. Posteriormente, uma segunda rodada tinha mais cinco perguntas, com valores de 10 mil a 50 mil reais. Na terceira, perguntas com valores de 100 mil a 500 mil reais. Claro que o nível de dificuldade das respostas aumentava conforme o prêmio ia subindo. Por fim, uma pergunta que poderia render ao participante um milhão de reais. Alguns chegaram a ela, mas optaram por parar com os 500 mil obtidos até ali.

Todavia, quem acompanhou não esquece a edição do Show do Milhão que teve como participante Jair Hermínio da Silva, exibida no início de 2002. Jair errou a que valia um milhão: “Quantas letras contém a escrita da bandeira nacional brasileira?”. Ele respondeu que eram 16, porque considerou a frase “Ordem ou progresso”, ao invés de dizer que o número era 15, de “Ordem e progresso”, a frase certa. Com toda a certeza, melhor sorte teve Sidiney Moraes, que em 2003 ganhou a bolada ao acertar quais são os dias de nascimento e de registro do então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. A saber: 6 e 27 de outubro.

Pulos, universitários, cartas, placas: as ajudinhas aos participantes do Show do Milhão

Além de dar uma mãozinha a um candidato ou outro de vez em quando, Silvio Santos mantinha três tipos de auxílio “oficiais” no Show do Milhão. Os participantes podiam “pular” até três questões durante o jogo, substituindo-as por outras de mesmo valor e que, se tivessem sorte, saberiam responder. As “placas” eram mostradas pelos outros jogadores à espera de sua chance, que podiam ser consultados pelo jogador em evidência uma vez. Havia as opções de 1 a 4, correspondentes ao número de alternativas que cada pergunta apresentava.

Os “universitários” eram estudantes de instituições de ensino superior do Brasil todo, convidados a comparecer ao estúdio e socorrer os candidatos caso fossem acionados, também uma vez por jornada. Com efeito, em repetidas ocasiões os universitários mais atrapalharam do que ajudaram… Ademais, havia também as “cartas”, quatro cartas de baralho (“rei”, “1”, “2” e “3”) que eliminavam a quantidade correspondente entre as alternativas das questões. Ou seja, caso o número 3 fosse sorteado, sobraria apenas a resposta correta apontada pela produção.

Com Pássaros Feridos, dobradinha imbatível do SBT em 2000

Não demorou muito para que a atração fosse fixada na grade do SBT, com exibições às quartas, quintas e, claro, aos domingos, sempre às 22h. A temporada de março/abril de 2000 foi secundada durante seus 15 primeiros dias por uma reprise da minissérie Pássaros Feridos. Em 1985 a produção estrelada por Richard Chamberlain e Rachel Ward fez bonito na audiência logo após ser anunciada pelo próprio Silvio Santos em seu programa, e essa reprise também não decepcionou, beneficiada que foi pelo jogo de conhecimentos gerais. Na ocasião, a saber, Pássaros Feridos durou 15 dias porque para além dos cinco capítulos antigos foram apresentados outros cinco até então inéditos, numa sequência intitulada Pássaros Feridos – Os Anos Ausentes. Só para ilustrar, aqui Amanda Donohoe substituiu Rachel Ward como par de Richard Chamberlain.

O programa foi exibido até 2003 e teve uma nova fase em 2009, que durou pouco. Faz falta na programação do SBT, e da própria televisão, um programa como o Show do Milhão, que divertia ensinando a audiência, mesmo que superficialmente. É bem verdade que já há algum tempo Luciano Huck apresenta na TV Globo, em seu Caldeirão do Huck, o quadro Quem Quer Ser Um Milionário?, cuja origem é a mesma da atração de Silvio Santos: o formato americano Who Wants To Be a Millionaire?. No entanto, por melhor que Huck se saia, não é a mesma coisa. Silvio, fica “por sua conta e risco” voltar com esse programa. Assista abaixo à primeira edição do Show do Milhão, que foi ao ar na noite de 7 de novembro de 1999: