Com a estreia do Se Joga, o #TBTdaTelevisão relembra outras mudanças sensíveis nas tardes da Globo

Na próxima segunda-feira, 30 de setembro, a Globo lançará em suas tardes o programa Se Joga. Apresentado por Fernanda Gentil, Érico Brás e Fabiana Karla, o novo vespertino ocupará a faixa das 14h. E terá pela frente uma missão importante, que é a de assegurar o público da emissora, com a forte concorrência da Record TV. Com efeito, essa é a maior mudança das tardes da Globo em alguns anos. Em janeiro de 2019, após mais de 30 anos no ar, o Vídeo Show foi cancelado. A série A Grande Família ganhou um repeteco que ocupou o tempo na grade, mas não na mesma hora; Lineu e os seus retornaram por volta das 16h, após os filmes da Sessão da Tarde. Esta semana o #TBTdaTelevisão relembra momentos em que a emissora promoveu algumas mudanças significativas em suas tardes, como agora.

Anos 1990: Malhação e Ana Maria Braga

Até 1994, o Vídeo Show era exibido semanalmente, aos sábados. Mas em 1994 a Globo decidiu exibi-lo de segunda a sexta-feira. E encaixou o programa entre o Jornal Hoje e o Vale a Pena Ver de Novo, por volta das 13h30. Salvo alterações de horário, que o levaram para as 14h, o programa se manteve mais ou menos nas mesmas condições nos 25 anos seguintes. Em 1995, a “novelinha” Malhação estreou às 17h30 ocupando o espaço até ali destinado à Escolinha do Professor Raimundo. O quadro do humorístico de Chico Anysio exibido como programa autônomo desde 1990. A saber, em 2001, dessa vez às 17h, a Escolinha voltou à grade, agora antecedendo os capítulos de Malhação.

Nova modificação mais sensível e duradoura nas tardes da Globo ocorreria apenas em 1999. O Mais Você de Ana Maria Braga estreou às 13h45min em outubro daquele ano, “roubando” tempo do Vídeo Show, que quase foi extinto na ocasião e acabou reduzido a míseros 15 minutos, e do Vale a Pena Ver de Novo, que na ocasião exibia precocemente A Indomada (1997). Egressa da Record, Ana Maria enfrentava diretamente o incansável Chaves, do SBT, e perdeu seguidos confrontos na época. No início de 2001, o Mais Você foi transferido para o período matutino, no qual se encontra até hoje.

Anos 2010: o Vídeo Show e suas modificações

Monica Iozzi e Otaviano Costa apresentando o Video Show
Monica Iozzi e Otaviano Costa apresentando o Video Show (Foto: Reprodução/ Globo)

Ao longo desta década, que já se encaminha para o fim, as tardes da Globo viveram tempos de mudanças mais intensas. Se não necessariamente apenas em horários, nos formatos e apresentadores das atrações. Entre 2013 e 2014, algumas das mudanças mais marcantes foram promovidas. O formato tradicional do Vídeo Show foi deixado de lado e o programa passou a ter Zeca Camargo como apresentador. Com a presença de uma plateia, a exemplo do quadro Vídeo Game, exibido havia alguns anos na ocasião, Zeca recebia convidados do elenco da emissora e rememorava suas carreiras. Além disso, Otaviano Costa fazia reportagens no Projac. Otaviano também apresentou na época uma nova versão do jogo de perguntas e respostas Oito ou Oitocentos?, cujo prêmio máximo foi de 30 mil reais. O original da atração foi ao ar nos anos 1970, aos domingos, com Paulo Gracindo.

Sem dúvida, o Vídeo Show não deu muito certo e as tardes da Globo voltaram a ter o programa numa versão mais tradicional. Ou melhor, Otaviano e seus muitos companheiros de bancada retomaram parcialmente o espírito de antes, num programa ao vivo. Mônica Iozzi foi o grande destaque desse período, embora tenha ficado menos de um ano à frente do vespertino.

Dobradinha de novelas e mudança de horário nas tardes da Globo

Adriana Esteves e Eduardo Moscóvis brilharam como protagonistas de O Cravo e a Rosa (Divulgação / Viva)
O Cravo e a Rosa (Divulgação/TV Globo)

No início de 2014, o Vale a Pena Ver de Novo apresentou duas inovações. A primeira foi no horário de exibição, que mudou das 14h30 para pouco antes das 17h. A segunda foi a implantação da “dobradinha” da novela que se despede com a que chega para ocupar seu lugar, por uma semana. As primeiras que passaram por esse esquema na reprise foram O Cravo e a Rosa (2000/01) e Caras & Bocas (2009/10). Ambas de Walcyr Carrasco, autor de A Dona do Pedaço. A primeira estava acabando e a segunda, começando. Com o tempo, as “dobradinhas” chegaram a durar mais de uma semana, bem como a ordem de exibição das atrações.

Só para ilustrar, não foi a primeira vez que o Vale a Pena Ver de Novo apresentou duas atrações ao mesmo tempo. No segundo trimestre de 1991, a novela em cartaz dividiu a sessão com a reapresentação de uma minissérie. Top Model (1989/90), de Walther Negrão e Antonio Calmon, foi acompanhada de produções como O Pagador de Promessas (1988), de Dias Gomes, e O Tempo e o Vento (1985), de Doc Comparato a partir da obra de Erico Verissimo.