Apresentador do Shark Tank Brasil, Erick Krominski já faliu uma empresa: “Foi bem difícil”

O apresentador Erick Krominski tem um novo desafio pela frente: comandar a 4ª temporada do reality show de negócios do canal Sony, Shark Tank, estreado na noite dessa sexta-feira (28), às 22 horas. O ruivo, que despontou para o sucesso ao integrar o time de repórteres do CQC, na Band, agora se aventura em uma atração que tem muito a sua cara. O Shark Tank volta mais dinâmico e com empreendedores mais preparados, assim definiu Krominski em entrevista ao Observatório da Televisão.

Questionado se o Shark Tank contribui para levar conhecimento e informação aos telespectadores que o acompanham, Erick Krominski afirma que o o reality não só informa, mas também pode ser considerado uma verdadeira consultoria dos tubarões para os novos empreendedorismo.

Todo mundo aprende. Eu, vendo as gravações, os programas editados, aprendo muito o tempo todo. Eu brinco que cada temporada é uma aula de MBA de empreendedorismo que eu tenho. Então, eu acho que uma das principais causas do programa é levar o empreendedorismo, incentivar e fazer não só quem já empreende, mas também motivar as pessoas a empreender. No começo do programa as pessoas não eram empreendedoras, mas viram o programa e começaram a empreender e se aplicaram no programa nessa quarta temporada. É um programa muito divertido. Tem história, emoção, tem treta, mas também tem muita informação útil“, explicou Krominski, que também é responsável pelo conteúdo extra, levado ao ar nas redes sociais do programa: Facebook e Instagram, sempre com convidados especiais e antes da exibição de cada episódio inédito.

Sobre o convite para comandar a atração, ele confessa não ter acreditado quando abriu a caixa de e-mail e leu o convite do canal Sony. “Eu sempre fui fã do Shark Tank americano; entrei na segunda temporada. Recebi um e-mail da produtora e disse comigo mesmo: ‘Cara, não pode ser verdade’. Só depois fui entender o por que fazia sentido. Eu já fiz o CQC, trabalhei com internet, só que eu já tenho um background de empreendedorismo, já passei por uma aceleradora de startups, já tive várias empresas, já investi e já fiz aplicativo, então, o Shark Tank é o meu mundo, é o meu universo, estou muito no lugar dos empreendedores, já fiz muito bitcoin (criptomoeda descentralizada, sendo uma forma de dinheiro eletrônico) para investidores, já passei por àquela situações [dos participantes empreendedores]. É muito fascinante estar nessa posição de conversa com os investimentos“, explicou ele.

Erick Krominski revela que já faliu sua própria empresa

Eu já tive empresa de publicidade, eu fali antes de entrar na TV, foi bem difícil. Aqui no Brasil tem esse peso do ‘falir’, mas, em outras economias onde a inovação é mais valorizada, quando você fali uma empresa, você tem um valor a mais por que você sabe que aquele erro você não vai cometer mais. Então, eu fali uma empresa, mas eu nunca tinha entrado em uma agencia de publicidade antes de falir a minha. Eu estudei só até a sétima série, então eu cometi vários erros e aprendi muito com eles e hoje eu empreendo em outras coisas, hoje eu tenho um coletivo de uma empresa de conteúdo“, finalizou.