#TBTdaTelevisão: Regina Duarte e Gabriela Duarte, parceiras de vida e trabalho

A novela Por Amor estreou no Vale a Pena Ver de Novo da TV Globo nesta semana com bastante sucesso. Suas protagonistas são Regina Duarte e a filha, Gabriela Duarte. No enredo imaginado por Manoel Carlos, elas reproduzem o parentesco da vida real. No entanto, esta não foi a primeira nem a última ocasião em que as duas atrizes fizeram parte dos mesmos trabalhos. Vamos recordar as vezes em que isso ocorreu neste #TBTdaTelevisão.

Seja em versões distintas da mesma novela com a filha fazendo no remake o papel que foi da mãe no original, seja repetindo a relação de mãe e filha, ou ainda dividindo a mesma personagem em fases distintas de sua trajetória, Regina Duarte e Gabriela Duarte têm suas carreiras bastante ligadas para além da força do sangue.

Já em sua primeira novela, Gabriela teve a mãe como mãe também na ficção

Gabriela Duarte estreou na teledramaturgia como a Bianca de Colônia Cecília, minissérie produzida pela Rede Bandeirantes em 1989. Escrita por Carlos Nascimbeni e Patrícia Melo e dirigida por Hugo Barreto, a produção centrava seu enredo nos imigrantes italianos que vieram para o Brasil após a concessão por D. Pedro II de terras para que eles se estabelecessem.

Logo após a minissérie, Gabriela já se integrou ao elenco da nova novela das 19h da TV Globo. Era Top Model, de Walther Negrão e Antonio Calmon. Nela, seu papel era o de Olivia, uma das filhas de Gaspar Kundera (Nuno Leal Maia). O surfista quarentão tinha muitos filhos, frutos de diversos relacionamentos. Com efeito, convidada a fazer uma participação especial como Florinda, mãe de Olivia, Regina Duarte aceitou. De tal forma que surgiu como mãe da própria filha na ficção.

Ritinha e os Irmãos Coragem: uma mesma personagem ligando mãe e filha

Segunda novela mais longa da história da TV Globo (328 capítulos), Irmãos Coragem (1970/71) foi um dos maiores sucessos do gênero. Escrita por Janete Clair e dirigida por Daniel Filho e Milton Gonçalves, a trajetória dos irmãos do título na cidade de Coroado, contra os desmandos do Coronel Pedro Barros (Gilberto Martinho), marcou os telespectadores. João (Tarcísio Meira), Duda (Cláudio Marzo) e Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) viviam os papéis-título desse faroeste brasileiro.

Os casais de Regina Duarte e Cláudio Marzo

Egressos da atração anterior do horário das 20h, Véu de Noiva (1969/70), também de Janete, Marzo e Regina Duarte formaram aqui seu segundo par romântico. A atriz viveu Rita de Cássia, ou apenas Ritinha, moça ingênua e romântica com quem Duda se casa. Só para ilustrar, Regina e Cláudio fariam par romântico quatro vezes em quatro anos. Estiveram juntos também em Minha Doce Namorada (1971/72) e Carinhoso (1973/74).

Para celebrar seus 30 anos, em 1995, a emissora produziu um remake de Irmãos Coragem para o horário das 18h. E Gabriela Duarte foi convidada para viver Ritinha, formando par com Marcos Winter.

Chiquinha Gonzaga: mãe e filha na biografia de uma grande brasileira, no #TBTdaTelevisão

Logo após Por Amor, Regina e Gabriela foram escaladas para a minissérie Chiquinha Gonzaga (1999), de Lauro César Muniz. A narrativa se desenrola entre o final do século 19 e o começo do 20, para contar a história de Francisca Edwiges Neves Gonzaga. A luta de Chiquinha para não se submeter ao jugo do pai e do marido, a defesa do valor de seu trabalho, os muitos preconceitos à sua condição de mulher foram alinhavados com as origens do que conhecemos como a música popular brasileira. Gabriela viveu Chiquinha mais jovem, enquanto a Regina coube a fase mais madura da personagem.

No #TBTdaTelevisão, a lembrança do encontro mais recente de Regina e Gabriela na TV

Posteriormente, na novela A Lei do Amor (2016/17), as atrizes novamente estiveram juntas. Com efeito, por mais breve que tenha sido a permanência da personagem Suzana no enredo criado por Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari, houve meios para que tanto Gabriela quanto Regina a interpretassem. Suzana era secretária de Magnólia (Vera Holtz). Foi usada pela patroa para separar seu enteado Pedro (Chay Suede) da pobretona Helô (Isabelle Drummond). Há uma passagem de tempo na história e, nesse ínterim, Suzana torna-se amante do marido de Magnólia, Fausto Leitão (Tarcísio Meira).