Christina Rocha garante que convidados do Casos de Família são reais: “Tenho um nome a zelar”

Sabe o que mais irrita Christina Rocha no Casos de Família? Ser acusada de forjar os temas apresentados no programa. Em entrevista ao Observatório da Televisão, ela e o diretor do programa Rafael Bello explicam como chegam aos convidados da atração. “São casos reais. Eu não mentiria sobre isso. Me irrita profundamente falarem que é armação. Se fosse mentira eu não daria a cara a tapa. Sou super ética. Se eu falo que são reais, parece que eu é que sou mentirosa. Sou uma jornalista, eu tenho um nome a zelar e sempre agi corretamente”.

Já pipocaram pelas redes sociais o caso de uma travesti que foi convidada para ir ao programa, mas que depois não gostou da repercussão que teve entre os vizinhos. “Ela se arrependeu de participar do programa e disse que era tudo armado. Depois ela pediu desculpas e disse que falou aquilo porque estava sendo ameaçada”, disse Christina.

Além disso, o Casos de Família – que celebra 15 anos em 2019, dez sob o comando de Christina Rocha – conta com produtores externos que circulam pela cidade de São Paulo e cidades vizinhas em buscas de histórias para o programa. Cada participante ganha R$120,00 para ir ao programa.

De acordo com Rafael, responsável pelo formato, tudo é checado: “Temos colaboradoras de comunidades que indicam as pessoas. Os produtores que correm atrás. Fazemos três entrevistas com os participantes antes de gravar. Vamos até a casa deles, checamos tudo, e depois de comprovar que gravamos”.