“Sou fruto de um reality que mudou a minha vida”, afirma Aline Wirley sobre as chances que o The Four dará aos seus candidatos

Na noite desta quarta-feira (6) estreia na Record TV o The Four. A atração apresentada pela Xuxa terá em seu júri, Leo Chaves, João Marcello Bôscolli e a integrante do grupo Rouge, Aline Wirley. De visual novo, a cantora concedeu uma entrevista ao Observatório da Televisão e falou sobre o novo desafio. Confira:

Leia também: Diretor de realities da Record TV, Rodrigo Carelli explica por que o Brasil importa tantos formatos

Este novo visual é especialmente para o The Four?

“Mudei o visual especialmente para o The Four, e também por uma questão de necessidade. Estava afim de mudar e apostei nas tranças.”

Como o convite para integrar o time de júri do The Four chegou até você?

“Já existia um namoro com a Record TV. Quando ligaram dizendo que me queriam para ser jurada eu falei: “Uau, que surpresa boa, porque eu vim de um reality show. Como a vida dá voltas”. E como uma oportunidade como essa do The Four realmente pode mudar a vida de alguém. Eu mudei muito a minha vida. Tanto é que hoje eu sou jurada desse programa, que é incrível, é impecável.”

“Sou fruto de um reality que mudou a minha vida”

Quais serão os seus critérios de avaliação dos candidatos? 

“Não vou ser uma pessoa fria. Não posso. Eu tenho que ser completamente emocional, quando a gente fala de música, é claro, a gente está pensando em uma voz incrível, pensando em uma performance, tanto é que a gente inicia com 4 finalistas. O que eu preciso mesmo é de alguém que toque meu coração, é o que eu quero. Meu julgamento será baseado no que a pessoa trouxer e que transborde muita música não só pra gente, como para a família também.”

Na Record TV você está em família, tendo em vista que seu marido, Igor Rickli, está nas novelas da emissora. Você tem vontade de atuar também?

“Minha formação é em artes cênicas, fiz muitos musicais, mas novelas eu ainda acho meio arriscado. Mas eu estou aberta, estou em um novo momento da minha vida e da minha carreira e tudo pode acontecer.”