Fábio Porchat deseja entrevistas com presidenciáveis em nova temporada de talk show e não descarta receber Jair Bolsonaro


De cabelos quase esverdeados, o bom moço das noites da Record TV entra na sala para conversar com uma dúzia de jornalistas. Fábio Porchat não demora a explicar que a mudança de visual se deve a um filme que ele gravou onde a cor escura do tingimento começa a dar sinais de um clareamento também feito por ele. Engana-se então quem poderia pensar que o apresentador só descansou nas férias: além de um novo filme filmado em parceria com a humorista Dani Calabresa, o humorista também participou da criação de novos esquetes do Porta dos Fundos.

Fabio Portchat
O apresentador tingindo seu cabelo de volta para o tom mais claro depois de rodar um filme com as madeixas mais escuras (FONTE: instagram Fabio Porchat)

Tudo isso foi contado pelo ator nesta quarta-feira, dia 28, na sede da Record TV onde foi realizada a coletiva de imprensa de lançamento da 3ª temporada do Programa do Porchat. Neste terceiro ano do programa, a fórmula do talk-show promete não fugir muito do que veio sendo apresentado: as pautas e entrevistas continuarão indo do humor escrachado ao papo mais sério.

O fato foi observado pelo próprio Fábio Porchat ao explicar que uma das entrevistas apresentadas logo no início da temporada será com os especialistas em segurança pública José Júnior e Rodrigo Pimentel (de Tropa de Elite).

Programa do Porchat
Além da intervenção no Rio de Janeiro, o drama dos refugiados promete ser outro tema desta nova temporada do talk-show (FONTE: Instagram Rodrigo Pimentel)

O que muda mesmo neste ano é o clima político que passará a tomar conta do Brasil e da televisão por causa das eleições e que mexerá inclusive com o talk-show da Record. Além de abordar o tema dos refugiados no Brasil, o programa do Porchat também promete um quadro onde celebridades farão os discursos de suas candidaturas à presidência do país.

“Inspirado na candidatura de Luciano Huck e de Doctor Rey a gente vai fazer o quadro ‘Brasil Dividido’ onde vamos lançar a candidatura de duas pessoas famosas. Então digamos Anitta se ela fosse presidente e também o Mister Catra. Quem seria o melhor presidente? E a gente vai botar como cabos eleitorais alguns comediantes pra defender porque a Anitta ou o Mister Catra. E a plateia no final decide quem ela vai eleger como presidente. A gente vai brincar com a política sem entrar no viés político” afirma o humorista.

Programa do Porchat
Em uma paródia do clipe “Vai Malandra” que promete ser exibida no início da temporada (Instagram)

Figura consolidada nas noites da TV aberta com um certo bom mocismo, Porchat responde com um entusiasmado “tomara que sim” sobre possíveis entrevistas com os presidenciáveis neste ano. O apresentador afirma que até tem perguntas para muitos deles e desconversa quando o assunto é uma suposta recusa em entrevistar Jair Bolsonaro.

“Eu entrevisto qualquer pessoa. No programa diário o ‘NÃO’ de hoje é um ‘SIM’ daqui a seis meses. Eu entrevisto todo mundo. O Bolsonaro inclusive eu entrevistaria” explica.

Se conseguirá manter a sua linha do “bom moço que fica longe de polêmicas” em um ano que promete ser cheio de quiproquós eleitorais somente o tempo dirá mas Fábio Pochat continua disparando a quem queira ouvir sua opinião sobre Jair Bolsonaro (PSC – RJ), um dos líderes nas pesquisas. Ao afirmar que acredita que o programa não corre perigos de cair no marasmo ao abordar política, Porchat diz que o talk-show poderá contar com uma entrevista do deputado carioca e que por isso o telespectador pode ficar despreocupado.
“Geralmente o que o Bolsonaro fala é engraçado. No mal sentido”.