“O rock nunca vai ser o estilo mais explorado comercialmente no Brasil”, avalia Badauí, do CPM 22


A equipe de reportagem do Observatório da Televisão encontrou o vocalista do CPM 22, Badauí, no evento de lançamento do programa São Paulo nas Alturas, do canal E! Entertainment, e conversou com ele sobre a trajetória da banda, a música no Brasil e as novidades do seu grupo.

De acordo com ele, o rock não deve se tornar tão popular quanto os outros ritmos nos próximos anos no país. Ele baseou esse argumento no histórico comercial do rock e os caminhos que a indústria têm tomado.

“O rock nunca foi e nunca vai ser o estilo mais explorado comercialmente no Brasil, mas a gente tem um público muito fiel. O problema é com as bandas novas para chegar nesse público. (…) E a gente tinha uma fatia desse mercado no final dos anos 90, até 2005, 2008. Depois veio essa onda de funk e sertanejo, que eu não tenho nada contra, mas acho que todo o investimento ser direcionado para um estilo de música só… Acho que tem que ser uma coisa mais diversificada”, declarou.


Ainda segundo o cantor de rock, o CPM 22 não pretende ter uma exposição tão grande quanto os artistas mais populares do país na atualidade. Ele explicou que não é o foco e a cultura do brasileiro não é o rock. Questionado se o público está mais eclético e se o ritmo sertanejo saturou o mercado, Badauí não titubeou e respondeu na lata.