“A Casa é um projeto grandioso e mexeu com o país”, comemora Marcos Mion


Logo após o anúncio da vencedora do reality show A Casa, Marcos Mion concedeu com exclusividade uma entrevista ao Observatório da Televisão e desabafou sobre algumas críticas que foram feitas ao programa. Mas antes disso conversamos sobre a experiência desta primeira edição e sobre o desgaste que é comandar dois programas.

E quem pensa que o apresentador vai descansar, se engana, ele vai emendar com as gravações de Apocalipse, novela que substituirá O Rico e Lázaro e também pode ser visto na segunda reprise da novela Bicho do Mato.

Marcos Mion já tinha experiência em lidar com multidão quando recebeu o convite para apresentar a versão brasileira de Get the Fuck Out of My House, o apresentador substituiu Rodrigo Faro no comando do ídolos, em 2012, e cumpriu seu papel muito bem. Em seu retorno no comando de um reality, Mion demonstrou muita dedicação e competência mais uma vez, já que, A Casa tem uma proposta um tanto quanto desprestigiada pela crítica televisiva por se tratar de uma fórmula apelativa.


Veja também: Só Marcos Mion salvou A Casa do fiasco total

No entanto, não impediu que Mion colocasse alma no programa e sobre a adrenalina e riscos de se comprometer com um projeto de gosto bem peculiar, Mion disse que é o tipo de jogo que ele gosta de ver e que considera o projeto vencedor.

Quando perguntamos sobre A Casa 2, ele disse não saber nada além do que foi visto na noite da grande final quando anunciou o retorno de 20 participantes na próxima edição e adiantou também que as eliminações serão ao vivo. Quando perguntamos sobre a carga de trabalho, sendo que ele também apresenta o Legendários, Mion disse, “Foi muito desgastante, mas eu não parei a minha vida para fazer A Casa, tudo continuou, mas é exatamente assim que eu gosto, eu faço porque eu amo.”

Marcos Mion aproveitou para desabafar sobre as duras críticas sobre a audiência e repercussão do programa. “Às vezes as pessoas que comentam sobre televisão se apegam muito em querer falar que a audiência foi ruim, isso acontece com vários profissionais de televisão. Esses que comentam esquecem de ver como é legal ter uma emissora do porte da Record TV investindo em um conteúdo novo, trazendo, ousando, a Record TV vem de uma sequência de programas incríveis que só somam para a televisão brasileira, que somam para o nosso cenário cultural, A Casa, quer queira quer não, é um projeto grandioso e mexeu com o país, ele é extremamente vencedor.”