Paula Possani interpreta Eugênia na série Assédio
Paula Possani interpreta Eugênia na série Assédio (Foto: Globo/Ramón Vasconcelos)

No segundo episódio de Assédio, Eugênia (Paula Possani) sofrerá abuso do médico Roger Sadala (Antonio Calloni) durante um procedimento de sua fertilização artificial. Primeira produção original da Globo desenvolvida com exclusividade para o Globoplay, a série será exibida na próxima sexta-feira (10), após o Globo Repórter.

Arquiteta de classe média alta, Eugênia convence o marido Ronaldo (Felipe Camargo), que fez vasectomia, a tentar ter um filho via fertilização artificial. Com a proposta aceita, o casal parte para o consultório do renomado Sadala e decide iniciar o procedimento.

No entanto, o dia da coleta dos óvulos vira um verdadeiro pesadelo para Eugênia. Após acordar da sedação, ela se vê sangrando e logo desconfia de que há algo errado. Mas é quando ela retorna ao consultório, no dia da implantação, que as dúvidas vão embora.

Ser mãe para mim era uma questão de tempo. Tinha levado quase dois anos para convencer o meu marido e achava que a parte mais difícil eu já tinha conseguido. O que ele fez comigo enquanto eu dormia? O que realmente aconteceu enquanto eu estava sedada naquela sala? Quando eu voltei para implantar os embriões, acabaram as dúvidas. Aconteceu sem anestesia, sem nada. Naquele dia eu tive certeza de que eu não era a única”, conta Eugênia, na trama.

Ainda no segundo episódio

Glória (Mariana Lima) acompanha a rotina do marido na clínica e também cuida de deixar as coisas em ordem na mansão da família. Com as desconfianças sobre Roger, resolve contratar um detetive particular e confirma: ele tem uma amante. Ao receber as fotos que flagram a traição, ela não consegue ter nenhuma reação, apenas guarda as provas daquele caso extraconjugal.

Na casa de Stela (Adriana Esteves) o trauma espalha seus efeitos. Sua dor em silêncio acaba levando seu casamento ao fim e Homero (Leonardo Netto) sai de casa. Mas ela não é a única a não ter coragem de se expor.

Na redação, a jornalista Mira (Elisa Volpatto) edita uma matéria sobre o “Doutor Vida” quando recebe um telefonema anônimo. “Esse médico é um monstro”, é tudo o que a mulher consegue dizer.

Assédio é escrita por Maria Camargo, com Bianca Ramoneda, Fernando Rebello e Pedro de Barros. A direção artística é de Amora Mautner, direção-geral de Joana Jabace e direção de Guto Botelho.A série élivremente inspirada no livro A Clínica: A Farsa e os Crimes de Roger Abdelmassih, de Vicente Vilardaga.

Últimos vídeos do Canal no YouTube