No programa Espelho, Dira Paes confessa já ter se arrependido da carreira de atriz

Dira Paes se despede de Velho Chico Domingos está nos abençoando
Dira Paes (Divulgação)

Convidada do “Espelho” desta segunda-feira, dia 11, às 21h30, a atriz Dira Paes começa a entrevista contando que já se arrependeu de não ter seguido a carreira como engenheira civil. “É um outro caminho menos exposto, sua vida fica mais guardada para você, e também é um lado mais concreto… Dois mais dois são quatro, eu gosto (risos). E na nossa profissão dois mais dois são cinco, cinco e meio”, compara.

Ao longo da conversa, a paraense enaltece suas raízes, comenta a profícua carreira no cinema, mostra a sua visão política e revela que pretende morar fora.

Dira tratou ainda da limitação pelo tipo físico: “Num primeiro momento da minha vida, assim, eu comecei muito jovem, com 15 anos. Eu não tinha dimensão e nem preocupação sobre o que isso quer dizer, mas ao longo da carreira, achei que seria prisão, meu tipo físico. Você tem essa característica brasileira e só pode fazer tais personagens, depois eu vi que isso me trazia os bons personagens”.


A veterana também falou de sua frequência no cinema: “Quando o cinema brasileiro começou a enfraquecer com a perda da Embrafilme, durante a década de 90, eu já tinha entendido que o cinema era um nicho especial pra mim. Então, eu tenho uma felicidade de ter dado crédito pra isso na vida, de ter acreditado no cinema brasileiro. Eu tinha orgulho de fazer cinema brasileiro quando era mega-alternativo, quando isso não era chique. Hoje a gente tem um reconhecimento, pelo menos da classe artística, que fazer cinema é um privilégio”