Novidade da Globo, Raízes discute racismo, escravidão e a luta pela liberdade

Novidade da Globo, Raízes discute racismo, escravidão e a luta pela liberdade
Novidade da Globo, Raízes discute racismo, escravidão e a luta pela liberdade

O ano era 1977 e o mundo parava para assistir na TV à uma emocionante história de luta e amor pela liberdade. Uma das maiores audiências da TV americana de todos os tempos, marca que mantém até hoje, a versão original de ‘Raízes’ conquistou nove Emmys, entre os mais de 30 a que foi indicada. No Brasil, foi exibida pela Globo e o sucesso se repetiu. Agora, 30 anos depois, o fenômeno dos anos 70 está de volta. E com um elenco estrelado, formado por atores e atrizes de Hollywood com estatuetas de Oscar, Emmys e Globos de Ouro na bagagem, como Laurence Fishbourne, Forrest Whitaker, Anna Paquin, Jonathan Rhys Meyers e Anika Noni Rose. A partir do dia 03 de janeiro, a Globo exibe a minissérie ‘Raízes’ de terça a sexta, sempre às 23h.

Baseada no livro homônimo de Alex Haley, ‘Raízes’ faz um retrato histórico da escravidão nos Estados Unidos através da saga de uma família que luta para sobreviver, resistir e continuar seu legado, enfrentando dificuldades abissais e muita crueldade. A história começa em 1750, quando Kunta Kinte (Malachi Kirky), jovem guerreiro de uma tribo africana, é capturado por caçadores de escravos e levado em condições desumanas para os Estados Unidos. Ele é comprado pelo fazendeiro John Waller (James Purefoy) e recebe um novo nome: Toby. Após várias tentativas de fuga, passa anos vivendo os maus tratos, castigos e sofrimento de uma sociedade escravocrata e racista.

Kunta se apaixona por outra escrava e juntos têm uma filha, Kizzy (Anika Noni Rose), que leva consigo as tradições de seu pai e mantém o orgulho e o espírito guerreiro da família. A história acompanha a vida da filha, do neto e do bisneto de Kunta, a luta pela liberdade da família, e passa pelas mudanças políticas e sociais até chegar ao fim da escravidão. A história de Kunta Kinte faz eco na de milhões de norte-americanos de origem africana e revela poderosas verdades sobre a resistência universal do espírito humano.


Rodada na África do Sul e New Orleans, a superprodução tem um sublime trabalho de fotografia, de edição, de montagem e de roteiro. Trata de forma visceral todo o processo de escravidão nos Estados Unidos. O remake recebeu seis indicações ao Emmy, inclusive o de melhor minissérie. No elenco, Laurence Fishburne (Emmy por “Tribeca”) no papel de Alex Haley; Forrest Whitaker (Oscar de melhor ator por “O Último Reino da Escócia”) como Fiddler, um escravo que tenta ajudar Kunta Kinte; Anna Paquin (Oscar de melhor atriz coadjuvante por “O Piano” e Globo de Ouro por “True Blood”) no papel de Nancy Holt, a esposa de um oficial confederado; o ator Jonathan Rhys Meyers (Globo de Ouro de melhor ator por “Elvis”) interpretando Tom Lea, um senhor de escravos; e Anika Noni Rose (Tony por “Dream Girls”) como Kizzy, a filha de Kunta Kinte.

‘Raízes’, na primeira semana, vai ao ar depois de ‘Aldo – Mais forte que o mundo’; na segunda, na sequência de ‘Dois Irmãos’.