Câmera Record desta quinta-feira faz expedição pelo deserto brasileiro

Câmera Record
Câmera Record (Divulgação)

Nesta quinta-feira (22), o Câmera Record faz uma expedição pelo deserto brasileiro, à procura de um vilarejo perdido. Sob o sol de 40 graus e em meio aos ventos cortantes de areia, os repórteres do programa atravessam 20 km de dunas gigantes para chegar até uma comunidade onde vivem apenas duas famílias. “Nós gostamos de viver longe da civilização”, diz uma das moradoras do lugar.

Oásis no meio das montanhas de areia, praias que invadem casas e o filho da lua – o menino que só sai para brincar quando o sol se põe. Durante o dia, o garoto Maylon, de 10 anos de idade, só pode brincar dentro de casa. Ele é albino. Tem no quintal uma paisagem espetacular, mas só consegue aproveitá-la pela janela. Ou depois que anoitece. Para sobreviver, Maylon precisa sempre passar protetor solar. Só que o estoque deste mês já acabou e o dinheiro anda curto para comprar um novo. “Custa 83 reais”, revela Nalva, a mãe dele.

A atração mostra também como é a rotina das comunidades nômades, que mudam de lugar junto com o movimento da areia. “A gente tem medo de estar dormindo e que uma duna, próxima demais, avance para dentro de casa”, diz um dos filhos de dona Neide, sempre pronta a mudar de endereço conforme a vontade do vento.


E ainda: o sapo do tamanho de uma unha, o povoado dos macacos e a relação de amor entre homens e bichos de estimação no deserto brasileiro.

Apresentado por Marcos Hummel, o Câmera Record vai ao ar às 23h.