Grupo de refugiados durante sua primeira travessia em Órfãos da Terra
Grupo de refugiados durante sua primeira travessia em Órfãos da Terra (Reprodução)

No dia 2 de abril a Globo colocará no ar uma superprodução no horário das 18h. Órfãos da Terra chega para substituir Espelho da Vida. Escrita por Thelma Guedes e Duca Rachid, o folhetim levará a assinatura de Gustavo Fernandez na direção artística. A trama terá como pano de fundo a vida dos refugiados sírios.

Após o estouro da guerra civil em Fardús (fictícia cidade da Síria), Laila (Julia Dalavia), família e dezenas de outros sobreviventes se verão obrigados a deixar a terra devastada e seguirão para Beirute, onde fica localizado um gigantesco campo de refugiados. Serão longas e longas horas caminhando por terras destruídas por bombardeios.

Muita dor, fome tristeza e gente ficando para trás. Os que conseguem atravessar a fronteira, ao chegarem no campo de refugiados se deparam centenas de pessoas vindas de todas as partes da Síria. Todas elas vivendo em extrema precariedade. Numa disputa diária por água e comida, a maioria passa os dias sem ter o que fazer.

Tristes, sem nenhuma perspectiva de futuro. Em meio a esse cenário de extrema desolação, há gestos de solidariedade: mulheres se ajudando mutuamente, cuidando das crianças, mantendo o local minimamente limpo e digno. Os homens se distraem jogando cartas e um futebol improvisado.

Laila e Missade (Ana Cecília Costa) dividem com outras pessoas a pouca comida que conseguiram comprar pelo caminho. Das estarrecedoras lembranças que vem à cabeça deles, as piores são as de enterro de familiares e vítimas não encontradas com vida. Laila, numa atitude desesperada, resolve enterrar os parentes ali mesmo, nos escombros. E assim fazem, numa cerimônia simples, mas emocionante.

Últimos vídeos do Canal no YouTube