Margot (Irene Ravache), em Espelho da Vida, da Globo
Margot (Irene Ravache), em Espelho da Vida, da Globo (Divulgação/Globo)

Em Espelho da Vida, na Globo, Margot (Irene Ravache) soube que Cris (Vitória Strada) optou por deixar Rosa Branca. A protagonista está com medo de tudo que tem acontecido na sua vida. Ela não quer acreditar que pode ser a reencarnação de Julia, que viveu anos atrás. Por isso, a viúva de Vicente (Reginaldo Faria) vai conversar com ela. Confira.

“Não vai mais fazer o filme… a Julia?!”, perguntará Margot. “Tive mais uma sensação horrível… me vi como Julia, vestida com a roupa dela.. o homem sem rosto apareceu e me deu o tiro… não tou conseguindo lidar com isso”, responderá Cris. “Acha que abandonar o papel vai te ajudar, Cris?”.

Veja também: Ana e Flávio ficam preocupados com presença de Américo, em Espelho da Vida, na Globo

“Alguma coisa eu tenho que fazer. Senão vou ficar maluca, Margot. Sabe o que me deu, no meio de tudo isso? Vontade de entrar de novo naquele quarto… e de “sonhar” com a vida dela! Medo e atração.. é muita loucura”. “Calma, minha querida…”, pedirá Margot. “Eu sempre fui uma pessoa calma, centrada. Estou mudada desde que vim pra cá. Quero voltar pro Rio, pras pessoas que eu conheço, que me conhecem bem. Eu sou a Cristina, não sou a Julia! Tenho medo de me perder aqui…”.

Cris argumenta mais

“Cris… eu entendo sua angústia. Você viveu alguma coisa muito especial… Foi muito forte, intenso, é natural que se sinta perturbada no início…”. “No início?! Quer dizer que ainda tem mais? Não tenho estrutura pra viver isso, não tenho”. “Você não veio pra Rosa Branca em vão, isso você já entendeu… nada é por acaso. Sua sensação de dèjá vu… o camafeu, esse homem que te chamou de Julia, a sua semelhança com ela…”.

“Eu não quero ser a Julia, a reencarnação dela, não quero!”. “Você nunca tinha se ligado às questões da espiritualidade, por isso se assusta, tudo ainda é novo, espantoso…”. “Não quero saber de mais nada. Vou pro Rio e esqueço”. “Se fosse tão simples assim, minha querida…”.

“Tá dizendo que tou condenada a viver essa história maluca?! Que não vou ter mais paz na minha vida?”. “Talvez não consiga esquecer…! é como se alguma coisa tivesse sido desencadeada e não pudesse mais parar. Por algum motivo que ainda não conhecemos”.

“Eu posso parar, claro! Tenho livre arbítrio! Posso decidir voltar pro Rio e dar um outro rumo na minha vida”. “E o Alain? Vai deixar ele sem seu amparo, sua força?”. “Não sou forte, não estou aguentando nem comigo!”. “O Alain também não ficou em Rosa Branca por acaso… ele talvez tenha algo a resgatar nesse passado”.

Margot incentiva Cris

“Não quero saber, Margot…”. “Cris, o que aconteceu com você naquela casa teve um motivo. Sonho, visão, volta no tempo… não importa. Aconteceu pra mexer profundamente com suas convicções, com sua vida. Não tem como ignorar isso”. “Não adianta… eu não quero mais ficar aqui”.

“É muito comum pessoas que viveram juntas em uma certa época voltarem na mesma família ou como amigos. Você achou que o Alain pode ser o Danilo… é possível que outras pessoas que cercavam Julia estejam agora ao seu lado. Como a Ana, sua mãe… que era a Piedade!”.

“Eu lembrei que a Piedade… quando bateu na porta disse alguma coisa sobre o Danilo… que ele estava me esperando … para a aula de pintura”. “Cris… então você podia ter visto o Danilo! Meu Deus… Seria incrível se ele”. “O diário da Julia estava em branco, Margot… ela não conhecia ele ainda, era a primeira aula. Ela abre o diário dizendo que naquele dia conheceu o amor da vida dela”.

“Você podia voltar de novo ao passado e conhecer o Danilo. Podia descobrir o que realmente aconteceu… por que Danilo matou a Julia!”. “Acha que já não pensei nisso? Por isso que tenho que me afastar de tudo… senão vou acabar maluca”, concluirá Cris.

Últimos vídeos do Canal no YouTube