Cris (Vitória Strada) e Alain (João Vicente de Castro) em Espelho da Vida
Cris (Vitória Strada) e Alain (João Vicente de Castro) em Espelho da Vida (Reprodução/TV Globo).

Em Espelho da Vida, na Globo, Cris (Vitória Strada) está muito assustada com tudo que tem acontecido consigo em Rosa Branca. Com isso, ela acredita que a melhor opção é deixar a cidade e voltar para o Rio de Janeiro. Além disso, não quer mais interpretar Julia no filme de Alain (João Vicente de Castro). Confira.

“Não quero mais fazer o papel de Julia, Alain”, falará Cris. “Como assim?… não quer?… você tava apaixonada pelo…”, reagirá Alain. “Estava… estive. Não estou me sentindo à altura do personagem. Bota outra atriz mais experiente… a Mariane, por exemplo. Tem muito mais nome que eu”, explicará. “Cris… o que aconteceu?… o que deu em você?!”, questionará.

Veja também: Ana e Flávio ficam preocupados com presença de Américo, em Espelho da Vida, na Globo

“Nada, nada específico… uma sensação forte… uma certeza, aliás… que não sou capaz de viver a Julia no seu filme”. “Você é a Julia, meu amor!… perfeita, vai fazer uma Julia perfeita! Não tou acreditando… Alguém falou alguma coisa?.. te criticou?… A Mariane te ligou?”. “Não é nada disso, ninguém falou nada, a decisão é minha, Alain, minha. Achei melhor falar logo… pra te dar tempo de pensar em outro esquema…”.

Cris se mostra confusa

“Cris… vem cá, senta aqui… vamos conversar. Ninguém pode mudar assim, de uma hora pra outra… deve ter acontecido alguma coisa. Confia em mim… o que foi?”. “Eu… não estou bem, eu sinto que não vou dar conta. Não posso me comprometer assim… E se depois eu piorar… se não puder continuar no papel?”.

“Cris, você cismou que tá com alguma coisa errada… por causa daquela pancada na cabeça… Olha só: eu garanto… tenho certeza absoluta que você tá bem, que não tem nada de anormal com você”. “Alain…”. “Espera… Mas mesmo assim nós vamos no Dalton, ou vamos pro Rio se você quiser pra fazer uma consulta com seu médico particular. Mas não vou deixar você desistir do papel por causa de uma cisma… de uma crise de hipocondria. Te amo demais pra permitir isso”.

“Você não entende… ninguém pode entender”. “Entendo que você teve um dia terrível, que está exausta e precisa de uma boa noite de sono. Vem cá, deita, vou ficar pertinho de você”. “Eu não vou mudar de idéia, Alain…”. “Tá bom… se depois de todos os exames, de um tempo relaxando você ainda quiser desistir eu aceito, ok? Agora dorme… relaxa… eu tou aqui”, concluirá.

Últimos vídeos do Canal no YouTube