Glória Pires e Nicolas Prattes como Lola e Alfredo em Éramos Seis (Divulgação / Globo)
Glória Pires e Nicolas Prattes como Lola e Alfredo em Éramos Seis (Divulgação / Globo)

Preocupada com os resultados de Éramos Seis em audiência, a Globo já articula algumas estratégias para tentar elevar o Ibope de sua atual trama das seis. De acordo com o portal NaTelinha, algumas medidas devem ser adotadas já nas próximas semanas no intuito de alavancar a aceitação da obra.

Isso porque, muito embora esteja fazendo bonito na Grande São Paulo, o folhetim adaptado por Ângela Chaves não vem repetindo a mesma performances em algumas capitais, fato que prejudica sua média no PNT (Painel Nacional de Televisão). A ideia principal é aumentar a agilidade das histórias e acentuar o maniqueísmo de alguns personagens.

Este segundo ponto, aliás, deverá atingir principalmente Alfredo (Nicolas Prattes). Mais ‘rebelde’ dentre os filhos de Lola (Glória Pires) e Júlio (Antonio Calloni), o garoto deverá ganhar contornos mais ‘vilanescos’ depois da morte do pai – sem, porém, vir a se transformar num antagonista perverso ou coisa do tipo.

Lola, por sua vez, também deverá adotar posturas mais ‘firmes’ a partir dessas alterações. A morte de Júlio fará a matriarca dos Lemos abandonar a atitude passiva que muitas vezes assume e colocar a mão na massa para evitar a ruína de sua família, numa diálogo mais próximo ao conceito moderno de feminismo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube