Lurdes, Thelma e Vitória, de Amor de Mãe
Lurdes, Thelma e Vitória, as protagonistas de Amor de Mãe (Reprodução)

Em Amor de Mãe, Lurdes (Regina Casé), Thelma (Adriana Esteves) e Vitória (Taís Araujo) vivem plenamente a maternidade e, apesar de todas as diferenças que as separam, terão suas vidas entrelaçadas. Saiba, a seguir, como é a história das três protagonistas e como a caracterização das personagens é influenciada pelo realismo.

Quem nunca ouviu uma frase clichê sobre a maternidade? “Mãe é mãe”. “Em coração de mãe, sempre cabe mais um”. “Mãe é tudo igual”. “Praga de mãe pega”. “Intuição de mãe não falha”. Expressões verdadeiras ou não, as mães se reconhecem quando o assunto é o que sentem pelos filhos.

A próxima novela das nove tem a maternidade como tema central e mostra como o cotidiano pode ser afetado, positiva ou negativamente, pelos acontecimentos da vida. É uma trama sobre o amor e sobre as escolhas feitas em situações-limite. 

“Não importa a classe social, uma mãe sente empatia por outra. É impossível resistir a essa identificação. E sinto que estamos precisando estimular a empatia no Brasil e no mundo como um todo”, disse a autora Manuela Dias.

“É uma novela positiva, focada em pessoas que querem mudar o mundo para melhor”, completou o diretor José Luiz Villamarim.    

Amor de Mãe pode ser definida ainda como um recorte da vida real. E o conceito de trabalhar o mais próximo da realidade possível foi o ponto de partida também das equipes de caracterização e figurino. “É uma novela contemporânea, que o diretor parte do princípio da realidade”, explicou a figurinista Marie Salles.

Marcação das diferenças

A diferença fica muito clara também nos figurinos das três mães, que vivem realidade muito distintas. “A Lurdes é prática e não usa salto alto, também não sai de tênis. É uma mulher que precisa usar roupas confortáveis, mas não tem uma calça jeans em seu guarda-roupa, por exemplo”, adiantou Marie.

Já Vitória é uma advogada sofisticada que precisa estar bem vestida para reuniões com os clientes. “Ela está sempre bem arrumada e é minimalista. Suas roupas e acessórios são de qualidade e percebe-se um investimento nisso, mas estar com o último grito da moda não é uma prioridade para ela”, explicou a figurinista, que complementa sobre o figurino de Thelma: “O guarda-roupa de Thelma é parado no tempo assim como ela”.

Para Gilvete Santos, que assina a caracterização da novela, foi emocionante pensar no visual da personagem Lurdes. “Ela é uma mulher nordestina, assim como eu. É uma mãe coragem e guerreira e isso imediatamente me fez lembrar das mulheres da minha família”, contou. “A Lurdes é prática e não tem vaidade alguma. Então, o meu trabalho é fazer parecer que ela está absolutamente sem maquiagem. O cabelo dela é comprido e ela sempre carrega um prendedor para usar caso precise”, explicou a caracterizadora.

Contraste

No lado oposto de Lurdes, temos Lídia. Uma mulher rica e refinada que pode contratar uma maquiadora particular. “Ela é aquela mulher que não faz nada sem estar maquiada ou com o corte da moda”, disse.

Gilvete também comentou algumas mudanças de visual que foram feitas para a novela, sempre focando na verdade de cada personagem. “Fizemos um corte radical na Érica Januza. A Marina é uma mulher que se desdobra trabalhando como garçonete e treina muito para ser campeã de tênis. Nada melhor do que ela ter o cabelo bem curtinho”, finalizou a caracterizadora. 

Amor de Mãe estreia em 25 de novembro. A novela, criada e escrita por Manuela Dias, conta com a colaboração de Roberto Vitorino, Mariana Mesquita e Walter Daguerre, e supervisão de Ricardo Linhares. A direção artística é de José Luiz Villamarim, com direção de Walter Carvalho, Noa Bressane, Philippe Barcinski, Isabella Teixeira, Fellipe Barbosa e Kiko Marques.

Últimos vídeos do Canal no YouTube