Marcelo de Carvalho
Marcelo de Carvalho, vice-presidente da RedeTV!(Reprodução/Youtube)

Os funcionários da RedeTV! aprovaram nesta terça-feira (22) o estado de greve em protesto contra as medidas da empresa de retirar as horas extras previstas em lei e reduzir salários de seus Jornalistas e colaboradores. Se até a próxima quinta-feira (24), às 14h, a direção da emissora não chegar em um acordo, as atividades serão paralisadas logo após o fim do prazo.

Segundo apurou o Observatório da Televisão, o estado de greve foi aprovado em assembléia junto com o Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo (SJSP). Por lei, os profissionais precisam dar 48 horas de prazo para que os patrões apresentem algum tipo de conciliação. Se não for possível um acordo, a greve será iniciada.

Nesta última segunda-feira (21), os jornalistas da RedeTV! chegaram a cruzar os braços em protesto contra o corte de duas horas extras. Desde esta terça-feira (22), todos trabalham apenas 6 horas por dia, com 15 minutos de almoço. O tempo de trabalho, para todos os departamento, prejudica a produção de conteúdo em todas as áreas.

Quem não cumprir a nova carga horária, poderá ser demitido por justa causa, sem ter direitos trabalhistas pagos. A emissora decidiu adotar o seguinte sistema: são duas advertências verbais inicialmente. Em caso de reincidência, o profissional receberá uma advertência escrita. Posteriormente, ele sofrerá suspensão. Depois, pode ser demitido por justa causa.

A falta das duas horas extras era essencial para que os jornalistas tivessem um contra-cheque maior. Os cortes, determinados pela alta cúpula, chegam a impactar 40% dos salários de alguns jornalistas. Alguns deles devem receber um salário abaixo do piso salarial determinado para São Paulo, de R$2.528,27. Diretores estão tentando reverter a decisão, que teve aval de Marcelo de Carvalho, vice-presidente da RedeTV!.

Procurada oficialmente pelo Observatório da Televisão, a RedeTV! enviou o seguinte comunicado.

“A RedeTV! promove atualmente uma reestruturação de custos em vários departamentos. Trata-se de uma série de medidas para adequar a empresa após anos de retração do mercado de televisão, como é de conhecimento geral.

Essa realidade é comprovada pelo fato de outras empresas do setor terem recentemente tomado medidas duríssimas, incluindo grandes cortes, conforme amplamente noticiado.

Enquanto isso ocorria, a RedeTV! não só não promoveu nenhum ajuste como, ao contrário, seguiu expandindo vários setores. Porém, ajustes se fazem necessários visando a continuidade saudável da empresa no momento de austeridade atual.

Por último, a emissora deixa claro que, como nestes vinte últimos anos tem feito, seguirá acreditando no mercado e no país e, com certeza, com o previsto reaquecimento da economia serão retomados os investimentos, razão pela qual conta, como sempre, com o apoio e o comprometimento dos colaboradores”.

*Colaborou Leandro Lel Lima

Últimos vídeos do Canal no YouTube