Thalita Carauta vive Eliete na série Segunda Chamada (Reprodução: TV Globo)
Thalita Carauta vive Eliete na série Segunda Chamada (Reprodução: TV Globo)

A Globo leva ao ar nesta terça (15) mais um episódio da série Segunda Chamada, que, felizmente, da maneira mais auspiciosa, veio para esquentar assuntos sociais em voga como as falhas com o sistema educativo no Brasil. Nela, a atriz Thalita Carauta dá vida à professora de matemática Eliete.

A educadora vive em uma comunidade e também vende produtos na escola para complementar renda. Em entrevista ao Observatório da Televisão, a atriz conta sobre a imersão no universo da personagem e importância da abordagem em questão. Carauta explica que a série tem uma estrutura bem dramática e que Eliete é um ‘personagem suspiro’ na Escola Estadual Maria Carolina de Jesus.

Thalita Carauta é Eliete em Segunda Chamada (Divulgação: TV Globo)
Thalita Carauta é Eliete em Segunda Chamada (Divulgação: TV Globo)

Ela tem um humor, mas não é um humor que é conduzido por uma piada como finalização. É um humor como estado de espirito. Eliete é uma pessoa que é daquela comunidade, então muito dos alunos ela conhece, tem uma intimidade e uma relação mais fluida. Ela tira as coisas meio que de letra. Ela tem o humor como estado de espirito para resolver os problemas daquela escola“, conta ela, que hoje reúne mais de dez trabalhos na emissora, entre séries, programas e novelas. Eliete também vive questões ainda mais complicadas fora da escola, no caso, a relação com sua filha.

Um pé fora do humor

Mesmo com a carga dramática, Thalita diz que, em relação ao numeroso trabalho com os dois pés no humor feito ao longo de sua carreira, em momento algum ela viu o humor como prioridade na vida.

Foi acontecendo, e eu sempre gostei de fazer tudo, na verdade eu escolhi ser atriz para poder fazer tudo“. Thalita Carauta despontou mesmo na televisão, em 2010, com diversos personagens do antigo Zorra Total, entre eles, o mais popular é Janete, amiga inseparável da Valéria Vasques, vivido pelo ator Rodrigo Sant’Anna.

Elenco de Segunda Chamada, série da Globo
Elenco de Segunda Chamada, série da Globo (Divulgação)

Questionada sobre o que considera ser o mais difícil, se o drama ou o humor, Thalita Carauta diz que acha que é tudo a mesma coisa. “O trabalho que você tem para construir o personagem no drama ou no humor, é o mesmo trabalho, o que muda é a finalidade. Eu sei que aqui eu tenho que fazer rir e aqui eu tenho que fazer chorar, mas para mim é tão difícil quanto.

O grande problema do humor é que as pessoas negligenciam a verdade em busca de uma piada”, diz a atriz

“Eu nunca trabalhei com humor assim, por mais caricato que eu fizesse humor eu sempre procurava uma verdade. E a verdade não tem necessariamente haver com o gênero realista, pode estar fazendo a coisa mais caricata e estar fazendo com verdade, como você pode estar em um gênero totalmente realista e estar super caricato.

Nunca vi essa divisão como algo mais difícil ou agora um drama é mais difícil, eu acho que é mais difícil quando esta num novo trabalho e para o público e pessoas que trabalham com você precisa ganhar mais um pouco de confiança de fora, porque é isso você faz humor muito tempo então às pessoas te veem na rua como referência de humor, seus colegas de trabalho, então é muito mais esse trabalho de cada trabalho você provar que também não está só no humor, também está em outros lugares, acho que isso vem mais do olhar de fora do que de mim“.

Thalita Carauta em coletiva de imprensa da série Segunda Chamada (Divulgação: TV Globo)
Thalita Carauta em coletiva de imprensa da série Segunda Chamada (Divulgação: TV Globo)

Imersão na personagem

Thalita Carauta conta ter estudado em escola pública dos nove anos até se formar no segundo grau. “Sou carioca de escola pública, a minha tia que me colocou no teatro é professora, e a gente foi no EJA (Educação de Jovens e Adultos) aqui em São Paulo, mas não teve nenhum laboratório profundo de personalidade. Cada cena, cada episódio, a Eliete tem um apelo para resolver. O cuidado era mais de como seria o tom dessa realidade, de cada drama, porque o personagem em si não era muito complexo“. Criminalidade, desemprego e outros défices de questões humanitárias também estão inseridas em cada personagem da história. 

Nada do que tem na série é algo que já não esteja sendo discutido, todos os temas, isso já esta em internet em discussão, então na verdade é bom Tv trazer isso num trabalho de uma maneira artística, de uma maneira que a gente fala de humano , por mais que entre em muitas questões que a gente sabe que tem uma abordagem política de um engajamento, mas na verdade a série são pessoas que com essas dificuldades tem que

Chamada de Segunda Chamada:

Últimos vídeos do Canal no YouTube