Zeca (Eduardo Sterblitch) de Éramos Seis
Zeca (Eduardo Sterblitch) de Éramos Seis (Reprodução/Instagram)

No próximo dia 30, a TV Globo estreará Éramos Seis, trama das 18h de Ângela Chaves que substituirá Órfãos da Terra. O enredo terá no elenco Eduardo Sterblitch, que após vários trabalhos no humor, faz sua estreia num folhetim.

O astro será Zeca, rapaz apaixonado por Olga (Maria Eduarda de Carvalho) e que fará de tudo para conquistar a ruiva. Em entrevista ao Observatório da Televisão, ele falou sobre o novo desafio profissional e a carreira.

Com relação à estreia em novelas, o famoso fez uma brincadeira. “Talvez seja a última se eu for muito ruim. Se eu mandar muito mal, me matam logo. Estou empolgado, ansioso para saber o que o público vai achar”, declarou o ator.

“O personagem é muito genuíno, autêntico. É como essas pessoas do interior que são muito simples e que você quer fica do lado o tempo inteiro. É uma pessoa muito de verdade, não quer ser melhor, mais rico, mais bonito, ele simplesmente é ele e tem muito orgulho do que é”, destacou.

Questionado se sonhava em trabalhar com teledramaturgia, o artista disse que já pensou, mas que achava que isso não ia acontecer. “Desde criança eu sempre fui muito chato com TV, sempre odiei televisão, era aquele ator que queria fazer teatro para sempre, ia morrer pobre. Aí pintou o Pânico e ele me ensinou a fazer humor e televisão”, recordou.

Eduardo falou possuir coisas em comum com o personagem. “Também sou um romântico apaixonado, mas ele é mais do que eu. Eu desisto mais rápido. Ele ama a Olga, faz de tudo para ficar com ela. Não tem família, é sozinho. Foca a vida dele pra ficar com ela, e ela utiliza o amor dele para fazer com que ele seja o que ela quer”, explicou.

Tempos atuais

Sobre as cenas de drama, Eduardo contou que sempre faz as cenas com essa pegada. “Não com relação a ser triste, e sim a não me preocupar com a comédia. Fazer o mais natural possível para que o público não enxergue o Edu, e sim o Zeca. Estudar o texto para que o personagem conte a história dele da melhor forma possível”, refletiu.

O famoso revelou ter visto cenas da versão do enredo feitas em 1994 pelo SBT e que visitou Osmar Prado, que viveu o personagem que agora foi assumido por ele. “Me ajudou bastante para acalmar a minha ansiedade”, pontuou.

Ao ser perguntado como a história vai atrair o público nos dias atuais, o famoso fez uma reflexão. “Nesse momento do país, vai deixar claro algumas coisas do passado. A coisa do amor romântico, da família, machismo, como homem não podia demonstrar sentimentos, do feminismo”, afirmou.

“A novela vai mostrar porque a sociedade tão arcaica em lugares básicos e óbvios. A novela vai mostrar isso de maneira leve, não vai tocar na ferida. Vai mostrar a realidade daquela época e quem for inteligente e sensível vai conseguir pescar porque a sociedade está doente em alguns lugares. Pode ser curativo”, concluiu.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Últimos vídeos do Canal no YouTube