O meio artístico segue profundamente enlutado pela perda de uma de suas mentes mais brilhantes: a atriz e roteirista Fernanda Young. Protagonista de Shippados, última obra escrita por Fernanda para a TV, Tatá Werneck publicou uma emotiva homenagem à autora em seu perfil pessoal no Instagram.

“Conheci Fernanda sendo sua fã. Os Normais virou uma enciclopédia de comédia, atuação, entretenimento, diálogos inteligentes…genialidade. Quando fui chamada para fazer Shippados, com texto de Fernanda Young e Alexandre Machado, entrei em êxtase. Encantada com um olhar observador crítico, engraçado, comprometido e ordinário. Que capacidade imensa de captar o comum e transformar em arte”, derreteu-se a apresentadora do Lady Night.

“Então Fernanda me disse que as coisas absurdas que Rita (personagem de Shippados) vivia, eram inspiradas em algumas das suas questões pessoais reais. E assim nos aproximamos. Estávamos trocando conversas e áudios. Desabafando neuroses. Rindo de medos. E ela dizia que estava muito feliz. Parecia viver uma vida em mil. Tinha opinião sobre tudo. Tinha comentários engraçados sobre tudo. Sabia rir de si. Sabia fazer rir. Sabia da sua responsabilidade enquanto artista. Acho que ela sabia. Por isso foi tão entregue a tudo”, prosseguiu Tatá.

“Quando as pessoas têm muita vida é porque não deixaram nada da vida pra trás. Que bom. Em 49 anos você fez coisa demais. E como você mesma disse num texto há pouco tempo: sua jornada está longe de terminar. E ela continuará. Tuas palavras estão fortes. Sua imagem. Sua autenticidade. Sua potência. Deixo meu carinho inutil perto dessa dor pro querido Alexandre Machado e pros seus filhos e filhas tão doces que conheci. Querida Fernanda. P*t* que pariu! Obrigada. Deus abençoe tudo”, concluiu a namorada de Rafael Vitti.

View this post on Instagram

Conheci Fernanda sendo sua fã. “Os normais” virou uma enciclopédia de comédia, atuação, entretenimento, diálogos inteligentes…genialidade. Quando fui chamada para fazer Shippados, com texto de Fernanda Young e Alexandre Machado entrei em êxtase. Encantada com um olhar observador crítico, engraçado, comprometido e ordinário. Que capacidade imensa de captar o comum e transformar em arte. Então Fernanda me disse que as coisas absurdas que Rita (personagem de Shippados) vivia, eram inspiradas em algumas das suas questões pessoais reais. E assim nos aproximamos. Estávamos trocando conversas e áudios. Desabafando neuroses. Rindo de medos. E ela dizia que estava muito feliz. Parecia viver uma vida em mil. Tinha opinião sobre tudo. Tinha comentários engraçados sobre tudo. Sabia rir de si. Sabia fazer rir. Sabia da sua responsabilidade enquanto artista. Acho que ela sabia. Por isso foi tão entregue a tudo. Quando as pessoas têm muita vida é pq não deixaram nada da vida pra trás. Que bom. Em 49 anos vc fez coisa demais. E como vc mesma disse num texto há pouco tempo: sua jornada está longe de terminar. E ela continuará. Tuas palavras estão fortes. Sua imagem. Sua autenticidade. Sua potência. Deixo meu carinho inutil perto dessa dor pro querido Alexandre Machado e pros seus filhos e filhas tão doces que conheci. Querida Fernanda. Puta que pariu! Obrigada. Deus abençoe tudo

A post shared by Tata Werneck (@tatawerneck) on

Últimos vídeos do Canal no YouTube