Com as novas versões de Rubi, A Usurpadora e Cuna de Lobos já bem encaminhadas na Televisa, um novo projeto começa a tomar forma dentro da franquia Fábrica de Sueños, que transformará em séries de até 25 episódios as novelas de maior sucesso da rede mexicana.

Agora, será a vez de O Privilégio de Amar (1998) ganhar roupagem moderna a partir deste mesmo conceito. Responsável pela versão original, a produtora Carla Estrada é também a encarregada de tirar do papel esta atualização da história, exibida pelo SBT no ano 2000 e reprisada em diversas ocasiões posteriores.

Carla, inclusive, já tem uma atriz favorita para dar vida à protagonista: Belinda. “Ela é uma jovem com muitíssimo talento. Apostaria muito nela. Estivemos conversando [a respeito de sua integração ao projeto], mas não há nada concreto”, adiantou a showrunner, em entrevista ao portal La Opinión.

Ídolo teen do passado

No Brasil, Belinda ficou conhecida ao protagonizar a versão original de Cúmplices de um Resgate, em 2002. Intérprete das gêmeas Mariana e Silvana – agora revividas por Larissa Manoela, como Manuela e Isabela -, ela abandonou o elenco perto da reta final, sendo substituída por Daniela Luján nos dois papéis.

O último trabalho de Belinda em novelas se deu em Camaleões (2009), também já exibida pelo SBT. Ela, inclusive, chegou a ser convidada para estrelar a nova versão de A Usurpadora, mas não aceitou e deixou o posto para Sandra Echeverría.

Se aceitar estrelar O Privilégio de Amar, ela deverá encarnar uma jovem aspirante a modelo, que acaba trabalhando para uma poderosa estilista, sem saber que são mãe e filha. Na trama original, Adela Noriega deu vida à personagem, interpretada também pela brasileira Bianca Castanho no remake Cristal, produzido em 2007 pelo SBT.

O Privilégio de Amar
Adela Noriega e René Strickler protagonizaram O Privilégio de Amar (Foto: Divulgação / SBT)

Últimos vídeos do Canal no YouTube