Jornalistas demitidos da Globo em reunião com MPT-AL: Jusitça exige reintegração (Divulgação/MPT-AL)
Jornalistas demitidos da Globo em reunião com MPT-AL: Jusitça exige reintegração (Divulgação/MPT-AL)

Após uma reunião na tarde desta sexta-feira (5) com o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal), o Ministério Público do Trabalho (MPT-AL) recomendou a reintegração de todos os 15 jornalistas demitidos pela TV Gazeta, afiliada da Globo em Alagoas, após a greve de Jornalistas do Estado que durou nove dias. Os profissionais foram dispensados nesta quinta (4) logo após o fim do movimento, que era ilegal por determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-AL).

A reunião ocorreu entre os 15 profissionais e o procurador de Trabalho em Alagoas, Rodrigo Alencar. Na notificação, o procurador ressaltou que a Constituição Federal protege a relação de emprego contra despedida arbitrária ou sem justa causa e assegura ao trabalhador o direito de greve. O MPT quer uma prova de que a TV Gazeta/Globo não demitiu os profissionais por retaliação.

Contudo, enquanto a emissora faz a sua defesa, os jornalistas devem ser reintegrados. Caso não atendam às recomendações do procurador, o MPT deverá ajuizar ação civil pública contra as empresas, com pedido de reintegração dos trabalhadores dispensados e condenação a título de dano moral coletivo por prática antissindical.

Entretanto, além da notificação de reintegração, o MPT-AL também determinou que se cumpra uma antiga notificação de não descontar salários dos grevistas durante os dias em que eles não foram trabalhar.

Todavia, estagiários e produtores da emissora tiveram reduções em seus vencimentos. O departamento de Recursos Humanos da TV Gazeta/Globo disse que já havia fechado o mês de junho antes da primeira determinação.

Procurada pela reportagem do Observatório da Televisão, a TV Gazeta/Globo não atendeu aos nossos contatos. Caso a emissora se pronuncie, a reportagem será atualizada.

Afiliada da Globo demitiu 15 pessoas e rebaixou apresentadora após greve em Alagoas

Thaíse Cavalcante
Thaíse Cavalcante no ALTV1: jornalista não vai mais apresentar telejornal da TV Gazeta/Globo (Reprodução/TV Gazeta)

Contudo, a TV Gazeta/Globo foi a única emissora em Alagoas que retalhou jornalista que participaram da greve de Jornalistas que durou nove dias. 15 jornalistas foram dispensados. Entre eles estava o jornalista esportivo Klébs Los, um dos nomes mais tradicionais da emissora alagoana.

Entretanto, até mesmo a âncora Thaíse Cavalcante, que estava de licença no período da greve, sofreu. Ela foi rebaixada e será apenas editora do ALTV1, jornal que apresentava na TV Gazeta/Globo. A tendência é que Sofia Seprany, jornalista contratada às pressas durante a greve pela emissora, seja efetivada na função.

Todavia, as demissões ocorreram devido a retaliações por conta da greve de Jornalistas que derrubou a intenção das emissoras de TV em reduzir o piso salarial da categoria em 40%. O Tribunal Regional do Trabalho de Alagoas (TRT-AL) deu parecer favorável aos grevistas e subiu o piso em 3%, dividido em quatro vezes. Além de dar estabilidade aos grevistas por 90 dias.

Últimos vídeos do Canal no YouTube