Globo logo
Globo é condenada a pagar indenização para mulher por usar sua imagem de biquíni sem autorização (Divulgação)

Depois da demissão de Mauro Naves, que aconteceu após o jornalista se envolver nos bastidores do caso do jogador Neymar com uma jovem que o acusa de estupro, a TV Globo resolveu agir para evitar possíveis transtornos.

De acordo com o colunista Ricardo Feltrin, o canal passou a convocar seus funcionários dos departamentos de Esporte e Jornalismo para saber se eles possuem empresas ou são sócios de estabelecimentos.

O clima não é de opressão, mas o veículo de comunicação apenas quer evitar coincidências no caso dos profissionais abordarem determinados assuntos e eles acabarem esbarrando de maneira pessoal no caso dos envolvidos no material.

No caso de Mauro, que passou para o pai de Neymar o número do primeiro advogado que estava com a mulher que acusa o jogador, foi descoberto que o repórter é sócio de um restaurante junto com o advogado, o que agravou a situação.

Últimos vídeos do Canal no YouTube