Sérgio Moro no Conversa com Bial (Globo / Reprodução)
Sérgio Moro no Conversa com Bial (Globo / Reprodução)

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, foi o convidado da noite desta terça-feira (18) do Programa do Ratinho. Ele participou do quadro Dois Dedos de Prosa e concedeu uma longa entrevista ao apresentador Carlos Massa.

“Estou muito orgulhoso por receber um herói sem capa, o único herói brasileiro no momento”, derreteu-se Ratinho ao receber o ex-juiz federal. Moro respondeu a perguntas não só feitas pelo apresentador, mas também pela própria população.

Ele falou de temas como porte de armas, combate às drogas, luta contra a corrupção, o desafio da segurança pública e, claro, de sua atuação como juiz federal à frente da controversa Operação Lava-Jato.

“Durante a Lava-Jato foi descoberto um gigantesco esquema de corrupção. Ainda tem muita coisa a ser investigada, mas hoje meu papel é dar estrutura e autonomia aos órgãos de investigação. Não estou envolvido no cotidiano desses casos, mas temos tido operações relevantes. Há muita coisa a ser feita”, afirmou o ministro.

Político, eu?

O ministro ainda destacou que, ao contrário do que se diz em algumas rodas, não tem a menor intenção de levantar bandeiras políticas. “Eu era juiz federal, sempre com aquela sombra do retrocesso ameaçando nosso trabalho. Aceitei o convite para o ministério, mas desde que o governo tivesse atenção voltada para o combate à corrupção”, justificou.

Quando o assunto, porém, foi o vazamento de conversas particulares com o procurador Deltan Dallagnol, via aplicativos de mensagens, Moro não se mostrou tão contundente. “Sobre as mensagens, não posso confirmar porque não tenho mais essas mensagens. Existe um grupo criminoso organizado com o objetivo de obstaculizar a Lava Jato”, alegou.

Últimos vídeos do Canal no YouTube