O crítico de cinema Rubens Ewald Filho (Greg Salibian / Folhapress)
O crítico de cinema Rubens Ewald Filho (Greg Salibian / Folhapress)

Mais um luto se abateu sobre o universo midiático e artístico brasileiro. O crítico de cinema Rubens Ewald Filho faleceu na tarde desta quarta-feira (19), aos 74 anos. Ele estava internado desde 23 de maio no Hospital Samaritano, em São Paulo (SP), após sofrer um desmaio seguido de queda, em um shopping paulistano.

De acordo com informações da revista Veja, o acidente que levou Rubens a ser hospitalizado havia sido causado por um quadro de arritmia cardíaca. Ainda não há informações sobre onde serão realizados o velório e o enterro do jornalista.

Considerado um dos maiores nomes da crítica cinematográfica no Brasil, Rubens Ewald Filho desenvolveu em paralelo um interessante portfólio na televisão. Foi dele, por exemplo, a co-autoria de duas das versões de Éramos Seis – em 1977, pela Tupi, e em 1994, pelo SBT, ambas em parceria com Silvio de Abreu. Curiosamente, a trama está para ganhar uma nova versão pela Globo, agora sob a pena de Ângela Chaves.

Gina (Globo, 1978), Drácula, Uma História de Amor (Tupi, 1980), Um Homem Muito Especial (Band, 1980) e Iaiá Garcia (Cultura, 1982) foram outros folhetins escritos ou co-escritos por Ewald para a telinha. Ele também atuou como apresentador em canais como Record TV, Band, Cultura e TNT, na TV fechada.

Últimos vídeos do Canal no YouTube