Valentina (Lilia Cabral) em O Sétimo Guardião
Valentina (Lilia Cabral) em O Sétimo Guardião (Reprodução)

A novela O Sétimo Guardião está chegando ao fim, e Lilia Cabral já está em clima de despedida de Valentina, uma das grandes vilãs da trama. A atriz participou do podcast oficial do folhetim e falou sobre a construção da personagem, e como ela lidou com a mudança de atitude da mesma, que antes era tida como megera, e depois passou a ajudar e apoiar o filho Gabriel (Bruno Gagliasso). “Quando eu peguei esse personagem, e lendo a sinopse para saber como deveria encarar e tratar essa mulher, nunca vi uma pessoa que é só boa, ou só ruim. Eu não acredito nisso. Todo mundo tem um pouco de cada coisa. Se algum dia alguém fizer alguma coisa na sua vida, no mínimo você vai desejar que ele dê uma topada e arranque a unha”, contou.   

Sobre a mudança de postura, ela explicou que passou a acreditar numa reconciliação de Valentina e Gabriel após ver postagens do autor da trama nas redes sociais. “Ele começou a dar indícios que haveria um encontro. Mas pensei ‘será que essa mulher se modifica totalmente e vira uma santa?’ Eu não acredito que ela seja a assassina, mas se fosse, eu ia adorar. Já que estou nesse barco, vamos enfiar a cabeça, e chafurdar até o fim”, disse ela sobre o assassino que ronda a cidade de Serro Azul fazendo dos guardiões, suas vítimas.

As diversas camadas de Valentina

Valentina (Lilia Cabral) e Gabriel (Bruno Gagliasso) em O Sétimo Guardião
Valentina (Lilia Cabral) e Gabriel (Bruno Gagliasso) em O Sétimo Guardião (Reprodução)

Lilia lembrou que no início de O Sétimo Guardião, sua vilã chegou a dizer que o filho era o seu maior inimigo, pois atrapalhava seus planos, mas se unir a ele é algo que ela faria para chegar aos seus objetivos. “Seja qual for o fim da Valentina, acho que ela está dentro desse processo com o filho porque pensa nas conquistas dela. Ela quer ter a fonte, a água e precisa daquele filho. Como ela sofreu aquela decepção e a amargura foi tão grande que ela não consegue distinguir mais, até que ponto é mãe, e até que o ponto é interesseira”.

Segundo a atriz, Valentina seguiu um caminho diferente das outras malvadas da TV, o que lhe deu trabalho na construção de várias camadas. “Dá trabalho! Muitas vezes não vai ao encontro daquilo o que o público espera, porque ele espera mesmo que tenha sempre uma atitude violenta e não foi esse o comportamento da Valentina. E quem entendeu, viu que nas entrelinhas e nas palavras duras e ácidas, e nas atitudes é que ela foi se revelando”.

“Particularmente me deu trabalho, mas eu saio feliz e realizada. Se você me perguntar ‘você deu sua vida?’, vou responder ‘dei, como a gente faz sempre’. Não existe outra forma de sobreviver dentro dessa profissão. É muito amor, muita dedicação, muitas horas. Agradar, a gente quer sempre. Se não agradou no mínimo você pensa, bom, as pessoas vão entender que houve um trabalho. Essa é a história da Valentina Marsalla”. O Sétimo Guardião chega ao fim no próximo dia 17 de maio.

Últimos vídeos do Canal no YouTube