Bruno Gagliasso, Aguinaldo Silva e José Loreto
Bruno Gagliasso, Aguinaldo Silva e José Loreto (Divulgação/TV Globo)

A TV Globo exibirá nesta sexta-feira (17) o último capítulo de O Sétimo Guardião. Aguinaldo Silva, responsável pela autoria do enredo, foi questionado pelo Gshow sobre quais seriam os atores que mereciam ser destacados.

“Se eu tivesse que destacar atores, claro, destacaria Marina Ruy Barbosa, que teve apenas dez dias de férias entre uma novela e outra e deu tudo de si a nossa Luz Vidal”, afirmou o novelista, que citou ainda outros nomes.

“Posso dizer que tive um elenco dos sonhos, pois trabalhei com Tony Ramos, Elizabeth Savala, Lilia Cabral, Marcello Novaes, Eduardo Moscovis, Isabela Garcia, Vanessa Giácomo, Carolina Dieckmann, Marcelo Serrado, Ana Beatriz Nogueira, Caio Blat, Bruna Linzmeyer, Letícia Spiller, Dan Stulbach, Nany People, Teodoro Cochrane, Milhem Cortaz, Flávia Alessandra e, por último… meu Deus: Marcos Caruso! Um elenco que deixou a mim e aos meus quatro co-autores muito felizes e honrados”, afirmou o artista, sem citar Bruno Gagliasso e José Loreto.

O escritor ainda fez uma revelação sobre as mortes dos guardiões na reta final. “A sugestão de matar os guardiães e criar uma situação de mistério e suspense em torno dos crimes foi do mestre Silvio de Abreu, durante uma reunião que tivemos para falar sobre os rumos da novela”, entregou Aguinaldo.

“Ele sugeriu e eu embarquei na hora. A decisão de escalar Judith para assassina foi minha… E eu a comuniquei apenas aos meus quatro co-autores, Joana Jorge, Maurício Gyboski, Zé Dassilva e Virgílio Silva, aos quais aproveito para agradecer agora pelo empenho total durante a novela. A ideia era que Judith matasse os guardiães em nome da fonte, já que eles falharam em protegê-la”, concluiu Silva.

Últimos vídeos do Canal no YouTube