Nicolas Prattes
Nicolas Prattes (Divulgação/TV Globo)

Longe da TV desde o fim de janeiro, quando terminou a exibição de O Tempo Não Para, trama das 19h de Mario Teixeira na qual viveu o protagonista Samuca, Nicolas Prattes falou ao Observatório da Televisão sobre o período de descanso e o quão marcante foi o trabalho.

“Foi um trabalho que a gente leva no coração, às vezes a gente escuta uma música da trilha sonora e dá uma saudade, um dos trabalhos mais especiais que eu fiz na minha vida, não é à toa que eu levei um pouquinho dele para a minha vida pessoal”, afirmou o famoso, referindo-se à Juliana Paiva, sua namorada.

Leia também: Recém-saída de O Tempo Não Para, Carol Castro terá papel de destaque em Órfãos da Terra

“Mas estou aproveitando para criar margem. Um rio sem margem, quando você entra, você se afoga. Então eu estou expandindo o meu conhecimento, tirando esse momento pra mim, mas posso dizer que 2019 vai ser um ano mais trabalhoso ainda, já estou focado em outros projetos, vai ser bastante correria, mas aquela correria que a gente gosta e se apaixona cada vez mais”, declarou o astro, sem revelar quais serão os próximos projetos.

Leia também: Após estreia de Terra Nostra no Viva, Nicolas Prattes relembra personagem na novela

Retorno

O artista contou ainda que a história dos ‘congelados’ foi o trabalho que mais lhe deu retorno do público. “Era de crianças, até pessoas de mais idade. O artista trabalha para o público, para receber o aplauso da plateia, e quando a gente tem esse retorno, é a coisa mais satisfatória que existe”, avaliou o ator.

“A gente tem a sensação interior de dever cumprido, mas quando o público dá esse retorno, é uma sensação indescritível que dá mais vontade e sede da gente continuar fazendo o que a gente faz, entregar trabalhos melhores e mais incríveis, que o público se identifique mais ainda. É uma coisa que não tem limite”, analisou Nicolas, relembrando que o par romântico do enredo ficou junto até o fim graças a pressão das torcidas na web.

Torcida

“Receberam até nome, as ‘enfurecidocas’. A história foi para um lado, mas o público não deixou, e o Mario [autor] ouviu e a gente ficou junto até o final, enfrentando tudo”, concluiu Prattes.

Últimos vídeos do Canal no YouTube