Ricardo Boechat no Jornal da Band (Divulgação)
Ricardo Boechat no Jornal da Band (Divulgação)

Começa nas próximas horas o velório do jornalista Ricardo Boechat em São Paulo (SP). Ele faleceu nesta tarde, aos 66 anos, vítima de um acidente de helicóptero ao retornar de Campinas – onde havia ministrado uma palestra – para a capital paulista. O piloto da aeronave, Ronaldo Quattrucci, também perdeu a vida no desastre.

O jornalista da Band será velado a partir das 22h de hoje (segunda-feira, 11), no Museu da Imagem e do Som. O evento será aberto ao público e se estenderá até as 14h de amanhã (terça-feira, 12). Depois, o corpo de Boechat será cremado em cerimônia íntima, reservada apenas para parentes e amigos próximos. O local da cremação não foi divulgado a pedido da família.

Leia mais: Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero que sobrevoava São Paulo

Mais cedo, uma testemunha do acidente de Boechat relatou ter visto o jornalista saltar da aeronave ainda em movimento pouco antes da colisão, numa tentativa desesperada de salvar a própria vida.

“Eu vi uma pessoa do lado direito do helicóptero, quando já estava prestes a pousar, pulando. Foi na hora que a carreta veio, chocou com helicóptero, que rodou e despedaçou. Foi nessa hora que caiu em cima da pessoa que pulou”, contou.

A moça afirmou ainda acreditar que Boechat tenha sobrevivido após cair da aeronave. Isso porque ela o viu estender o braço quando estava estirado no chão. Nesse momento, porém, um pedaço do helicóptero em chamas caiu justamente sobre o corpo ferido do jornalista. Embora ainda não haja confirmações oficiais, teria sido esta, segundo a versão da testemunha, a causa de sua morte.