Sentados: Nenê (Marieta Severo), Lineu (Marco Nanini) e Bebel (Guta Stresser). De pé: Seu Floriano (Rogério Cardoso), Tuco (Lúcio Mauro Filho) e Agostinho (Pedro Cardoso) no Álbum da Grande Família
Sentados: Nenê (Marieta Severo), Lineu (Marco Nanini) e Bebel (Guta Stresser). De pé: Seu Floriano (Rogério Cardoso), Tuco (Lúcio Mauro Filho) e Agostinho (Pedro Cardoso): Grande Família

Desde o dia 21 de janeiro, a Rede Globo tem ocupado uma hora de suas tardes de segunda a sexta-feira com O Álbum da Grande Família. Trata-se de uma compilação de episódios marcantes da série exibida originalmente entre 2001 e 2014. Em 2017 o expediente já havia sido utilizado, no entanto, a faixa escolhida para isso foi a madrugada na ocasião. Os números de audiência têm sido satisfatórios, sempre na casa dos dois dígitos e mantendo a liderança. Todavia, o que a emissora poderia reprisar ao invés de recorrer somente aos entrechos envolvendo Lineu (Marco Nanini), Nenê (Marieta Severo) e companhia?

Veja também: Jornalismo, dramaturgia, revista, infantil: o que fazer nas tardes da Globo?

Sítio do Pica-pau Amarelo

Sítio do Picapau Amarelo
André Valli, Reny de Oliveira, Daniela Rodrigues, Zilka Sallaberry e Marcelo José Pratelli nas gravações de ‘Reinações de Narizinho’ (Divulgação/ TV Globo)

A Rede Globo produziu duas versões da obra de Monteiro Lobato. O Sítio do Pica-pau Amarelo esteve no ar entre 1977 e 1986 e, posteriormente, uma nova versão foi exibida de 2001 a 2007. Em que pesem as diferenças das crianças de antigamente para as de hoje, já nascidas num mundo tecnológico e conectado, as grandes aventuras dos primos Narizinho e Pedrinho, com a boneca de pano Emília e todos do Sítio são atemporais e poderiam conquistar uma nova leva de fãs. De quebra, sua exibição, em reprise ou em nova versão, abriria na grade uma janela para o público infantojuvenil, hoje jogado para escanteio.

Mulher

Exibida originalmente entre abril de 1998 e dezembro de 1999, a série Mulher contava o dia a dia da Clínica Machado de Alencar, especializada em atendimento médico feminino. As protagonistas são duas das médicas. A Dra. Martha (Eva Wilma) é caxias e muito severa consigo mesma. Ao passo que a jovem Dra. Cris (Patrícia Pillar) também é bastante competente e dedicada, mas isso não a impede de curtir a noite, por exemplo. As doutoras se complementam e, unidas, contribuem para a resolução dos mais diversos casos que passam pela clínica. Em 2001, quando foi reprisado o interativo Você Decide, divulgou-se a intenção de testar outros formatos no Vale a Pena Ver de Novo. Mulher esteve entre os títulos considerados.

Humorísticos

Os Caras-de-pau e Sai de Baixo já demonstraram aos sábados que humorísticos mantêm seu potencial de audiência anos depois. O quadro “Vale a Pena Rir de Novo” no Vídeo Show também foi um exemplo disso. Com toda a certeza, os Trapalhões e Chico Anysio renderiam boa audiência.

Veja também: #TBTdaTelevisão: as tardes da Globo que não voltam mais

Sessão Aventura

Nos anos 1980 e 1990, a Rede Globo exibiu à tarde séries e desenhos animados numa faixa intitulada Sessão Aventura. Entre os títulos que figuraram na sessão, séries como As Panteras, Profissão: Perigo, Benji e Barrados no Baile. Nos últimos anos, a emissora tem oferecido a seu público diversas séries. No entanto, o espectador interessado nelas tem que dormir tarde da noite se quiser assistir. É depois do Jornal da Globo que títulos como Supergirl e Agente Carter têm chegado ao consumidor de TV aberta. Anteriormente, a faixa de séries era ainda mais tardia: ia ao ar após o Programa do Jô. Quem sabe exibir séries com poder de fogo em horários melhores não ajudasse a Globo a reconquistar o público que curte o gênero?

Últimos vídeos do Canal no YouTube