Essas Mulheres
As três protagonistas de Essas Mulheres (Divulgação)

Não há na Record quem não festeje o sucesso da reapresentação de Essas Mulheres na grade vespertina da emissora. Para Marcílio Moraes, porém, esse êxito inesperado – e algo tardio – tem um sabor todo especial. O autor fez questão de usar seu perfil no Facebook para comemorar a boa repercussão da trama de 2005.

Moraes reproduziu, na rede social, a íntegra de uma nota do Observatório da Televisão que trata do sucesso atual da obra – que chega a ser o segundo programa mais assistido das tardes na Grande São Paulo – e aproveitou para relembrar o período em que se dedicava aos roteiros de Essas Mulheres.

Leia mais: Essas Mulheres: resumo dos capítulos de 18 a 22 de fevereiro de 2019

“Foi a primeira novela que escrevi na Record. Um trabalho que se sustentou no texto. Só para citar um exemplo: não tínhamos externas. Para ser boa, uma novela não precisa mais do que dramaturgia sofisticada, bons atores e boa direção. Grandes produções nada significam”, analisou o veterano da dramaturgia nacional.

Marcílio também aproveitou o ensejo para alfinetar a própria emissora, que o mantém na ‘geladeira’ desde 2014, quando ele assinou a elogiada série política Plano Alto. “Infelizmente, a TV Record não me dá mais espaço, embora me mantenha sob contrato”, queixou-se o escritor – que, vale lembrar, deve voltar às telas neste ano com a produção de uma nova sitcom de sua autoria, Pigmaleão do Brejo.

Últimos vídeos do Canal no YouTube