Reporter do Jornal Nacional foi retirado do gabinete de Flavio Bolsonaro
Repórter do Jornal Nacional foi retirado do gabinete de Flávio Bolsonaro (Reprodução/TV Globo)

Na edição desta terça-feira (11) do Jornal Nacional, foi ao ar uma matéria sobre Flávio Bolsonaro e a polêmica que envolve Fabrício Queiroz, um dos ex-motorista do político que recebeu em sua conta depósitos em espécie que viraram alvo de investigação.

Leia: Globo erra no Jornal Nacional e apresentadora nem se despede do telespectador; assista

Durante a gravação, o repórter Paulo Renato Soares foi até o gabinete do parlamentar para tentar falar com Evelyn Melo de Queiroz, filha de Fabrício que trabalha como assessora de Flávio.

Saiba mais: Cena inusitada vaza no encerramento do Jornal Nacional

Ao entrar no local, um homem apareceu informando que Evelyn não encontrava no ambiente e começou a fechar a porta, retirando o jornalista da sala. Questionado, o senhor não respondeu quando Evelyn estaria presente.

Assista:

William Bonner revela mania estranha no Jornal Nacional e brinca: “Vou tratar isso”

A saber, na edição do dia 19 de julho do Jornal Nacional, após o noticiário exibir uma reportagem sobre a proibição de canudos de plástico no Rio de Janeiro, William Bonner resolveu conversar sobre o assunto com Maju Coutinho.

“A gente passou a usar canudo pra tudo, né, Maju? Outro dia fui a uma cafeteria e pedi um café com gelo. Eu tenho essa mania maluca. Um dia vou tratar isso no médico”, revelou o âncora da produção.

Contudo, o profissional aproveitou para contar uma situação inusitada que viveu. “Eu vim com o copo, o cara colocou o canudinho e eu falei: ‘mas precisa do canudinho?’. Ele falou, ‘não tem jeito, esse copo precisa do canudinho’. Eu saí da cafeteria escondendo o canudinho com medo de alguém me agredir no meio da rua”, brincou Bonner.

Últimos vídeos do Canal no YouTube