Aguinaldo Silva e Silvio Cerceau, ex-aluno do escritor
Aguinaldo Silva e Silvio Cerceau, ex-aluno do escritor (Arquivo Pessoal)

A polêmica dos créditos de O Sétimo Guardião não tem fim, mesmo com o início da novela.

De acordo com o ex-aluno do curso de roteiro ministrado por Aguinaldo Silva, Silvio Cerceau, o autor não está desenvolvendo a história do jeito certo.

Leia mais: Aguinaldo Silva dá indireta para autor, mas acaba sendo “corrigido” pelos internautas

Em entrevista ao UOL, o rapaz disse que, de acordo com a sinopse desenvolvida por ele e outros alunos em conjunto com o autor, os acontecimentos mais importantes já foram revelados.

“Não tinha que ser revelado, agora, que o tesouro era fonte curativa e da juventude. Não tinha que ser revelado agora quem eram os guardiões, que o Gabriel (Bruno Gagliasso) era o guardião. Então tem uma série de coisas que eles não contaram como era a proposta da sinopse. E, com isso, a novela perdeu todos os segredos. Não há mais segredo na história”, revelou.

Segundo ele, Aguinaldo Silva perdeu o tom da sinopse e seus colaboradores devem estar escrevendo a novela, já que todo o enredo está sendo modificado.

Além disso, em uma postagem no Instagram, Silvio postou que estaria até disposto em dar um jeito na trama.

“Alguns roteiristas da Master 3 estão disponíveis para pôr novela nos eixos. Do jeito que está não pode ficar”, ironizou.

Aluno processa Aguinaldo Silva

Silvio processa Aguinaldo Silva e a Globo, alegando que a novela O Sétimo Guardião foi elaborada durante o curso produzido pelo autor em 2015.

Segundo ele, a emissora deve reconhecê-lo como coautor da trama, assim como os demais participantes do MasterClass.

Leia mais: Ex-aluno de Aguinaldo Silva posta longo desabafo sobre a estreia de O Sétimo Guardião: “Deveria ser o dia mais feliz da minha vida”

No primeiro capítulo de O Sétimo Guardião, a Globo exibiu os créditos aos alunos, porém, apenas como parte responsável pela sinopse da novela.

De acordo com Aguinaldo, quem decide o que deve ser feito é a Globo.

“A novela não é minha, é da Rede Globo. Quem decide o que vai ou não sair nos créditos é a Globo e eu acatarei o que a emissora decidir. Não sou eu quem decido”, revelou.