Anitta
Anitta (Reprodução/Multishow)

Estreado no início deste mês no Multishow, canal de variedades da Globosat, o programa Anitta Entrou no Grupo, apresentado pela cantora Anitta, está causando revolta em entidades de saúde e em portadores de hanseníase.

No programa exibido na última terça-feira (9), quando recebia a dupla Maiara e Maraísa numa brincadeira no palco, Anitta foi se declarar as duas e dizer qual era a temática da atração, mas mandou uma bola fora.

Veja mais: Anitta fala de novo programa no Multishow: “Nossa intenção é brincar e se divertir”

“Eu queria dizer minhas amigas são muito amigas mesmo. Para esse programa, eu só convido gente que eu amo, não convido gente hanseníase”, afirmou a cantora pop. A fala causou revolta e está repercutindo em entidades de saúde.

Nesta quarta-feira (11),  o Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas Pela Hanseníase (Morhan), divulgou uma nota em seu site pedindo uma retratação pública de Anitta e do Multishow sobre o acontecido.

Na nota, o Movimento diz que a cantora reiterou os preconceitos de quem tem hanseníase, que acaba sendo excluído de uma vida normal. A hanseníase é o nome moderno para a antiga lepra, uma doença infecciosa crônica e curável que causa, sobretudo, lesões de pele e danos aos nervos.

Veja também 

Programa de Pabllo Vittar no Multishow já tem data para estrear

Quando uma pessoa está em tratamento, não existe risco de infecção ou de alguma outra pessoa ser contagiada por ela. O Movimento afirma que Anitta não precisa fazer tal comentário.

Leia o comentário na íntegra: 

“O Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas Pela Hanseníase (Morhan) e as pessoas e entidades abaixo assinadas exigem retratação da cantora Anitta.

Em seu programa no Multishow, Anitta fez uma declaração lamentável, tentando “causar” reafirmando um preconceito infundado contra pessoas atingidas pela doença. Anitta não sabe, porque o desconhecimento de fato é o principal obstáculo à superação da hanseníase no Brasil, mas a cada ano 35 mil novos casos são diagnosticados no país, tornando o Brasil o campeão mundial em novos casos proporcionais da doença.

Essa altíssima incidência em nada é culpa das pessoas atingidas pela hanseníase: é o descaso do poder público, falta de informação e vontade política de resolver a questão e condições de vulnerabilidade social os principais fatores para que ela continue se propagando, mesmo tento cura e tratamento gratuito pelo SUS.

Ao contrário do que a cantora sugere no programa, não há nenhum motivo para se evitar pessoas atingidas pela hanseníase: assim que iniciado o tratamento, a doença deixa de ser transmissível.

Sabe o que as pessoas com hanseníase tem de sobra, Anitta? Muita garra para enfrentar o preconceito e para exigir seus direitos em um país que os nega diariamente. Quem perde ao não querer pessoas com hanseníase em seu programa é você, porque o nosso povo teria muito a ensinar sobre dignidade: protagonizamos a nossa própria luta com muito orgulho.

Nos entristece o fato de que uma mulher de origem periférica reproduza preconceitos, porque o nosso desejo é unir forças contra toda forma de discriminação. Somente unidos podemos superar o machismo, o racismo, a homofobia e o preconceito contra pessoas atingidas pela hanseníase.

Para seguirmos juntos, no entanto, é preciso que Anitta se desculpe e reconsidere a sua posição. Ajude-nos a contatá-la: Anitta, retrate-se!”

Veja o vídeo do fato