Wagner Montes apresenta o Balanço Geral Manhã no Rio (Paulo Mauzer/RecordTV)
Wagner Montes apresenta o Balanço Geral Manhã no Rio (Paulo Mauzer/RecordTV)

Em paralelo com as mudanças realizadas em São Paulo, com a estreia de Bruno Peruka na apresentação do Balanço Geral Manhã e do São Paulo no Ar, telespectadores da Record no Rio de Janeiro tiveram algumas surpresas nessa semana: a emissora alterou sua programação matinal três vezes em apenas três dias – e mais mudanças são esperadas para os próximos dias.

Até sexta-feira, dia 2 de março, a Record Rio abria sua programação diária às 6h30, com a edição local do Balanço Geral Manhã, conduzida pelo jornalista e deputado Wagner Montes. Na sequência, às 7h28, era exibido o RJ no Ar, de Gustavo Marques, até o final do espaço destinado para as afiliadas, com o Fala Brasil, pouco antes das 9 da manhã. Nesse dia, Wagner encerrou seu noticiário anunciando que a partir do dia 5 estaria no ar mais cedo, às 6 em ponto, extinguindo assim o horário matinal da Igreja Universal no estado.

Veja também: Jornalismo da Record TV garante bons números para a emissora nesta quarta


Na segunda-feira, dia 5, a filial carioca da emissora de Edir Macedo seguiu o mesmo desenho de programação que é usado em São Paulo: a programação foi aberta às 6h, com Wagner Montes, seguido pelo RJ no Ar, às 7 em ponto, e pelo Fala Brasil, agora mais cedo, entrando 8 e meia da manhã. A audiência, porém, não correspondeu: o Balanço Geral Manhã caiu de 3 pontos na sexta-feira para apenas 0.6 na segunda.

O resultado ruim provocou mais mudanças: na terça, 6, a programação foi aberta com o Balanço Geral Manhã de São Paulo, apresentado por Bruno Peruka. Às 6h30, iniciou-se a edição local do jornalístico, com Wagner Montes, que ficou no ar até 7h15, dando espaço para Gustavo Marques, que ficou no ar até o final do horário local. A audiência não reagiu: o Balanço paulistano teve apenas 0.3 de média, perdendo até para um religioso local exibido pela Band no horário. Wagner, com 45 minutos no ar, fechou com 2.2, em terceiro lugar.

Ontem, dia 7, a Record desistiu de abrir sua programação às 6 em ponto, voltando a exibir meia hora de religioso da Igreja Universal do Reino de Deus antes do início de seus noticiários matinais. O Balanço Geral Manhã voltou a ter somente a edição feita no Rio de Janeiro, com Wagner Montes, com uma hora de duração: das 6h30 às 7h30, seguido pelo RJ no Ar. Com a mudança, o noticiário retornou ao segundo lugar de audiência, mesmo que com pouca margem: teve 2.8 de média, contra 2.7 do SBT.

Observatório da Televisão apurou que a Record estuda formas de voltar a abrir sua programação às 6 em ponto, porém, quer ter certeza de que haverá viabilidade: não adianta mudar para ter resultados idênticos aos religiosos da Universal.

A direção do canal está bastante incomodada com os índices de audiência da emissora, que em fevereiro completou um ano em terceiro lugar, atrás do SBT, e vem fazendo mudanças constantes em sua programação: além da sequência de alterações matinais, no mês passado passou a ser exibida uma edição do Balanço Geral vespertino aos sábados, sem qualquer tipo de divulgação prévia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor coloque seu nome aqui