Carolina Ferraz foi uma das famosas que perderam contrato na telinha (Divulgação/TV Globo)
Carolina Ferraz foi uma das famosas que perderam contrato na telinha (Divulgação/TV Globo)

A atriz Carolina Ferraz participou na última sexta-feira (09) do programa Pânico, na Rádio Jovem Pan e falou entre outros temas sobre a vida fora da Rede Globo. A atriz que não possui mais vínculos com a emissora, está processando a mesma por uma antiga questão contratual, e afirmou que fora do principal canal do país, o artista precisa tentar se destacar.

“É completamente diferente. Se você pensa em fazer exatamente o que você fazia antes seus dias estão completamente contados. Eu acho que se você sai de lá você tem que se reinventar, buscar novas alternativas, ser uma pessoa criativa, ser uma artista. Eu sou uma comunicadora, isso não vai morrer em mim”, explicou ela.

Leia também: Helena Ranaldi atuará em nova temporada de série da Globo

“O sagrado é o meu ofício, não onde eu trabalho né gente? Então vamo embora. De onde veio essa ideia veio outra, a gente já tem uma minissérie para fazer, eu tenho um projeto de um programa meu de apresentadora, eu estou lançando um livro novo de culinária, vamo fazer o filme, tem outra peça. Eu fiquei um ano parada cuidando de filho, agora eu acho que vou voltar para São Paulo, porque minha relação com o Rio tinha muito a ver com a Rede Globo e eu quero trabalhar com outras coisas, então a vida está bom eu diria, está gostosa”, revelou a atriz sobre seus projetos para 2018.

Carolina contou para os integrantes do programa que se tornou atriz por acaso. Quando tinha 18 anos ela foi chamada para apresentar um programa na Manchete no estilo do Vídeo Show, e logo depois migrou para um programa jornalístico. “Logo que o diretor artístico do canal meu viu ele disse: ‘Ah mas você é atriz, você tem temperamento de atriz, você tem que ser atriz’. E eu falava: ‘Não, eu não quero ser atriz, atores são loucos’. Aí ele me chamou para Pantanal em uma participação, mas comentou: ‘É o seguinte: se você não fizer eu vou te demitir’. E eu adorei, me apaixonei pelo ofício, abracei a profissão e estou aqui até hoje”.