Logotipo da Rede Manchete (reprodução)

Inesquecível emissora de televisão, ao logo de sua trajetória, a Manchete protagonizou momentos que marcaram todos na indústria de TV no país. Quem não se lembra de Pantanal, por exemplo? A novela foi um sucesso de audiência e superou a Globo, até então, apontada pelo mercado como imbatível.

Porém, foi em outro episódio de disputa entre as duas redes cariocas que telespectadores e profissionais de TV tiveram a maior surpresa. A emissora de Adolfo Bloch, como era conhecida a Manchete, conseguiu tirar da Globo os direitos de transmissão do carnaval carioca, em 1984, um ano após ter sido fundada.

Veja também: Relembre 10 protagonistas que perderam espaço para coadjuvantes

Logotipo da extinta TV Manchete
Logotipo da extinta TV Manchete (Reprodução)

Naquela época, a representatividade dos desfiles na Marquês Sapucaí era ainda mais intensa, gerando impactos fortíssimos no telespectador. Não havia internet e/ou outras formas de consumir, de casa, a festa no Rio de Janeiro, era justamente por meio da revista Manchete, do mesmo grupo da TV.

Tudo começou quando houve um descontentamento da Globo com o novo formato do carnaval. O sambódromo foi construído e o desfile passaria a ser realizado aos domingos e às segundas-feiras.

Anúncio sobre o carnaval da Manchete, em 1984
Anúncio sobre o carnaval da Manchete, em 1984 (Reprodução)

A Manchete, com uma programação muito mais qualificada do que sua suplente, a Redetv, tinha em seus planos ter na sua grade o maior espetáculo popular da Terra e conseguiu com exclusividade, deixando a Globo de fora.

A emissora investiu em tecnologia e montou uma superprodução para cobrir o primeiro desfile no sambódromo da Marquês de Sapucaí. Na sequência, é possível ver o desfile da Mocidade na emissora rival da Globo.

A transmissão repercutiu positivamente entre o público, a audiência no Rio de Janeiro e o mercado anunciantes. Surpreendeu, inclusive, a Globo, que não acreditava no sucesso daquele carnaval. A Manchete não parou mais de transmitir o carnaval na Marquês de Sapucaí, mesmo sem exclusividade.

Já nos anos 90, durante as chamadas, uma dançarina foi o centro das atenções em uma das últimas ações para atrair audiência e se diferenciar. Enquanto a Globo investiu na figura da Globeleza, tradicionalmente negra, a Manchete optou por colocar uma moça de pele branca e loira sambando. Assista.

Últimos vídeos do Canal no YouTube