Bruno de Abreu, novo apresentador da Record, e Marcelo Rezende
Bruno de Abreu, novo apresentador da Record, e Marcelo Rezende (Reprodução)

Após a chegada de Bruno de Abreu a São Paulo, a Record bateu o martelo quanto a data de estreia da nova fase dos seus jornalísticos matinais: a partir de 5 de março, William Travassos e Matheus Furlan dão lugar ao pupilo de Marcelo Rezende, que assumirá a faixa das 6 às 8 e meia da manhã.

Ex-repórter do Cidade Alerta e mais recentemente âncora do Balanço Geral em Londrina, interior do Paraná, Bruno chega a capital paulista com a difícil missão de reverter a queda de audiência da Record na faixa horária desde a migração de Luiz Bacci para o Cidade Alerta, em maio do ano passado. A escolha de Bruno Peruca, como era chamado por Marcelo Rezende, não foi aleatória: a emissora planeja usar imagens relacionadas a Rezende na divulgação da chegada de Bruno ao novo posto.

Veja também: Novo jornal da Record terá anão e Fabíola Gadelha

Ao contrário do que se cogitou inicialmente, os telejornais Balanço Geral Manhã e São Paulo no Ar não devem mais ser extintos, passando apenas por uma profunda reformulação estrutural. Ambos os noticiários ganharão novas trilhas, pacote visual, formato e cenário – neste último caso, herdado do SP Record, extinto no final de janeiro.

Com a chegada de Bruno, a tendência também é a de que o Balanço Geral Manhã passe a ser exibido exclusivamente para o estado de São Paulo. Praças que exibem o noticiário paulista atualmente, como Distrito Federal, Minas Gerais e Paraná, já deram início a pré-produção de produtos regionais para ocupar a faixa horária.

Exibido às 8h30, o Fala Brasil também terá mudanças em sua linha editorial, com o intuito de receber mais migração de público do Primeiro Impacto, que termina exatamente quando o noticiário da Record começa.