Bonner e Renata Vasconcellos no JN desta quarta
Bonner e Renata Vasconcellos no JN desta quarta (Divulgação/Globo)

O Grupo Globo respondeu, numa nota curta e direta lida no Jornal Nacional desta quarta-feira (24), a acusação de que teria tido influência no julgamento que condenou, em segunda instância, o ex-presidente Lula por lavagem de dinheiro e corrupção.

O recurso foi julgado nesta quarta pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), e condenou Lula a 12 anos e um mês de prisão. A pena foi aumentada em relação ao que determinou em primeira instância o juiz Sérgio Moro.

Veja mais: Ex-comentarista do SporTV diz que Globo orientava jornalistas a falarem mal de clubes que assinaram com Esporte Interativo

Revoltada com a acusação, o Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou uma nota sobre o fato e acusou a Globo de manipular todo o sistema, combinando votos com os desembargadores que votaram o recurso.

“O resultado do julgamento do recurso da defesa de Lula, no TRF-4, com votos claramente combinados dos três desembargadores, configura uma farsa judicial. Confirma-se o engajamento político-partidário de setores do sistema judicial, orquestrado pela Rede Globo, com o objetivo de tirar Lula do processo eleitoral”, disse a nota do PT.

“São os mesmos setores que promoveram o golpe do impeachment em 2016, e desde então veem dilapidando o patrimônio nacional, entregando nossas riquezas e abrindo mão da soberania nacional, retirando direitos dos trabalhadores e destruindo os programas sociais que beneficiam o povo”, concluiu a nota do Partido, assinada pela presidente da legenda, Gleisi Hoffmann.

A nota do PT foi respondida na edição desta quarta do JN. Lida por William Bonner, a nota do Grupo Globo é pequena e direta, dizendo que tal nota do PT é fora da realidade. “A menção ao Grupo Globo feita pela nota do Partido dos Trabalhadores merece apenas um comentário: desrespeitosa, despropositada e fora da realidade”, diz a nota.

Últimos vídeos do Canal no YouTube