Público confia mais em revistas e programas de rádio do que em telejornais, diz Ibope

William Bonner no Jornal Nacional
William Bonner no Jornal Nacional (Reprodução/TV Globo)

Em tempos de acesso à informação e as chamadas “fake news” das redes sociais, chamou a atenção uma pesquisa destacada na edição desta quarta-feira (1) do Jornal Nacional, da Globo.

Segundo o principal telejornal da Globo, uma pesquisa do Kantar Ibope destacou que o brasileiro tem se importado com a veracidade e a confiabilidade das notícias em todos os meios de comunicação.

Veja mais: MP inocenta Globo de denegrir imagem da PM de São Paulo em cena de Malhação


A pesquisa ouviu pessoas dos Estados Unidos, Reino Unido, França e Brasil – só aqui no nosso país, foram 2 mil entrevistados. Nesta amostragem, ficou comprovado que três em cada quatro pessoas checam todas as notícias que compartilham.

Para conferir a autenticidade das notícias, a população tem deixado do telejornal, entre eles o próprio Jornal Nacional, para atrás nos rankings de confiabilidade.

Revistas semanais (72%), canais de notícias 24 horas (68%), programas jornalísticos de rádio (68%) e jornais impressos (67%). Telejornais ficaram com 66% da preferência dos entrevistados.

Diretora do Ibope, Juliana Sawaia disse que a credibilidade tem pesado muito para o consumidor de notícias. “Embora as pessoas estejam consumindo mais fontes de notícias do que jamais consumiram, a credibilidade desses meios já estabelecidos é mais importante do que nunca”, afirmou a executiva.

Os menos confiáveis para notícias são as redes sociais, com 33%, e o WhatsApp, com 37%, resultado este que já era esperado. A notícia ter sido dada pela Globo em horário nobre reforça uma ideia da Globo de combater o “fake news político”, muito prejudicial para as coberturas atualmente.