Por mutilação e estupro, novela bíblica da RecordTV é reclassificada pela Justiça

Joana (Milena Toscano) e Zac (Igor Rickli) de O Rico e Lázaro
Joana (Milena Toscano) e Zac (Igor Rickli) de O Rico e Lázaro (Divulgação/Record)

Próxima de seu final no horário nobre da RecordTV, quando vai terminar sua trajetória em duas semanas, a novela O Rico e Lázaro foi reclassificada pelo Ministério da Justiça.

Segundo consta no Diário Oficial da União desta quinta-feira (9), o folhetim protagonizado por Milena Toscano, Igor Rickli e Dudu Azevedo a partir de agora terá o selo de “não recomendado para menores de 14 anos”.

Veja mais: O Rico e Lázaro perde 3 em cada 10 telespectadores desde a estreia na Grande São Paulo


Antes, a novela tinha o selo “não recomendado para menores de 12 anos”, mas algumas cenas exibidas na trama fizeram o próprio Ministério da Justiça, em monitoramento, mudar o selo.

Segundo o Diário Oficial, foram identificadas cenas de “pena de morte”, “mutilação”, “estupro” e “morte intencional”, o que não condizem com selo que a novela tinha antigamente.

O MJ solicitou alguns ajustes, mas a RecordTV não os atendeu. Por conta disso, o selo foi mudado. No entanto, a mudança de +12 para +14 em nada deve alterar. Desde o ano passado, os canais abertos não precisam seguir à risca a classificação, por decisão do STJ.

Até o ano passado, a mudança de selo significaria que O Rico e Lázaro só poderia ser exibida depois das 21 horas, o que faria a emissora ter de mudar a programação ou realizar cortes. Agora, o selo é indiferente.

Mesmo assim, chama a atenção que uma trama bíblica tenha sido advertida pelo Ministério da Justiça por temáticas pesadas, algo que é criticado quando feito por outras emissoras.

O Rico e Lázaro fica no ar até o fim de novembro, quando dará lugar para Apocalipse, nova aposta da RecordTV para fazer história em horário nobre novamente. O Rico e Lázaro deve fechar com a menor audiência desde que a emissora começou a investir no filão.

Desde a estreia, a novela perdeu 3 em cada 10 telespectadores na Grande São Paulo, e terá apenas 10 pontos de média geral, bem abaixo dos 16 de Os Dez Mandamentos e 15 de A Terra Prometida.