Globo afasta William Waack da emissora por vídeo vazado com comentário racista

William Waack é apresentador do Jornal da Globo
William Waack é apresentador do Jornal da Globo (Divulgação/Globo)

A Globo enviou na noite desta quarta-feira (8), para toda a imprensa, um comunicado em que confirma que William Waack está afastado de suas funções na emissora – tanto da apresentação do Jornal da Globo, quanto do programa Painel, da Globo News.

Waack está sendo afastado por conta de um vídeo que vazou na internet na tarde desta quarta. Acontecido em 8 de novembro de 2016, há exato um ano atrás, Waack se incomoda com um homem que não para de buzinar no local de seu link em Washington, nos Estados Unidos.

Veja mais: Querido por alta direção, vídeo de William Waack coloca Globo em grande dilema


“Tá buzinando porque, seu m**** do c*****? Não vou nem falar, porque eu sei quem é… É preto. É coisa de preto”, afirma Waack, falando junto com Paulo Sotero, analista de política internacional.

Não se sabe exatamente como o vídeo veio à tona, exatamente um ano depois, já que Waack estava fora do ar quando tudo ocorreu.

As reações tomaram conta das redes sociais. A grande maioria do público pede para que a Globo demita de vez Waack, e não apenas o afaste. Waack é muito querido pela família Marinho, dona da Globo que o considera um jornalista completo.

Também no comunicado, a Globo informa que não tolera racismo e que o futuro de Waack será decidido nesta quinta-feira (9), depois de conversas com a direção de jornalismo da casa.

Leia o comunicado na íntegra:

“A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida.

Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação.

William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos.”