Carolina Ferraz se emociona ao falar de assassinato do pai no Porchat: “Mandaram matar”

Programa do Porchat
Carolina Ferraz participa do Programa do Porchat (Divulgação/ RecordTV)

Uma das personalidades mais conhecidas do Brasil, a atriz e apresentadora Carolina Ferraz foi a convidada desta noite de quarta-feira (1) do Programa do Porchat, talk-show de Fábio Porchat na RecordTV.

Carolina não fugiu de nenhum assunto e falou sobre tudo. O primeiro ponto foi sobre o meme “Eu sou Rycah!”, que há anos povoa a internet – ele saiu de uma cena da novela Beleza Pura, da Globo, de 2008.

Veja mais: Audiência do Programa do Porchat cresce mais de 50% em sete meses


“Eu acho que ninguém se lembra do contexto da cena. A minha personagem era a vilã e o Edson Celulari disse que eu ia ser presa. E eu disse que era rica e gente rico não vai pra cadeia e aquela coisa toda, mas o povo só lembra disso”, afirmou a atriz.

Carolina só pôde ir ao Porchat por conta do fim de seu contrato com a Globo, depois de 27 anos como contratada exclusiva. Ela disse que não se importou com o fato de perder o contrato e está feliz de ter várias opções de trabalho atualmente.

“Graças a Deus que mudou. Dez anos atrás você só tinha um trabalho para mudar. Hoje em dia, você tem mais opções para trabalhar. Eu vejo esses atores se submetendo a fazer algumas coisas que hoje eu não faria hoje. E eu amo o que eu faço. Sou atriz de alma mesmo. E eu saí da Globo tranquilo, tanto do lado de cá quanto do de lá. Eu sou boa empregada e eles são bons patrões”, explicou.

Carolina também falou do seu amor pela cozinha, que ficou evidenciado com o programa Receitas da Carolina, do GNT, que foi descontinuado neste ano. Ela disse que nunca imaginou que o programa faria tanto sucesso.

“Sempre gostei de cozinhar para fora. Faço de tudo pra todo mundo. Amo cozinhar. E eu nunca imaginei que esse programa fosse fazer o sucesso que fez. Foi a maior audiência do GNT em SP e a segunda maior da casa em todo o Brasil. Eu fazia novela na Globo, a novela tinha a maior audiência da casa, e o povo me parava só para falar do programa de culinária”, comentou.

No entanto, o momento mais tenso e emocionante da entrevista, Carolina falou sobre a morte do seu pai, Ladislau, em 1982, quando Carolinha tinha apenas 14 anos e teve que fugir de Goiânia (GO) por conta do acontecido.

Carolina deu detalhes do fato, dizendo que o seu pai foi assassinado por um pistoleiro contratado. Ela desabafou e se emocionou ao falar sobre a impunidade que o crime com sua família teve.

“Foi terrível. Mandaram matar meu pai. Foram seis tiros, três na cabeça. O problema é a impunidade. Todo mundo sabe quem foi e mesmo assim ele conseguiu ser solto. Eu não quis buscar nenhum tipo de vingança, mas você sabe que ele teve um câncer, morreu e deixou dois filhos? Eu não desejei nada, mas o carma veio. Se puder ajudar, eu ajudo. Mas não atrapalho ninguém e nem desejo mal”, concluiu.