Apresentador da RecordTV é condenado por dizer que colega copia Gugu Liberato

Alexandre Motta é apresentador do Balanço Geral Rio Grande do Sul
Alexandre Motta é apresentador do Balanço Geral Rio Grande do Sul (Reprodução/RecordTV)

Apresentador da versão do Rio Grande do Sul do Balanço Geral, da RecordTV, o jornalista Alexandre Motta foi condenado por difamação e injúria contra um colega radialista, conhecido como Silvio Roberto Gugu Streit.

Gugu Streit, como é conhecido no estado gaúcho, processou o apresentador por ele dizer em uma edição do programa que Streit era “genérico” e copiava tanto o apresentador Gugu Liberato, quanto o radialista paulista Eli Corrêa.

Veja mais: STJ nega indenização e autora Gloria Perez perde recurso que movia contra RecordTV


Alexandre disse que Streit utiliza o mesmo “oi, gente!” que faz Eli Corrêa ser reconhecido até hoje nas ruas de todo o Brasil. Além disso, por ter o mesmo apelido do ex-apresentador do SBT, e hoje da Record, Alexandre chamou Streit de “Gugu genérico”.

Quem também processou Alexandre Motta foi a mulher de Streit, que segundo os autos, foi chamada de “Meio louca, meio tresóia”. Alexandre Motta terá de pagar um total de 34,7 mil reais em indenizações.

R$ 23 mil irão para Streit, enquanto outros R$ 11,7 mil irão para a sua mulher. O caso já corria há anos e este foi o último recurso em esfera estadual. O caso cabe recurso em esferas maiores do magistrado nacional, como o STJ.

Na condenação, o desembargador Ney WIedemann Neto ressaltou que houve, de fato, uma agressão verbal, dizendo que Alexandre Motta passou de seus limites de liberdade de expressão.

“No caso concreto, houve de fato uma agressão verbal, o apresentador do programa de TV passou dos limites da sua liberdade de expressão e realmente atingiu a honra do autor, ainda que ele não tenha sido processado na esfera penal, o que não é, por lei, obrigatório para promover a reparação cível”, afirmou.