Henrique Fogaça
Henrique Fogaça (Divulgação)

Roqueiro, corpo todo tatuado, fama de malvado, dono de quatro restaurantes e o chef de cozinha mais temido do MasterChef, Henrique Fogaça esteve nesta segunda-feira (7) no programa Morning Show para falar de seu novo programa no canal de TV por assinatura Discovery Home & Health, 200 Graus que estreou na última sexta-feira.

Exibida semanalmente, a atração mostrará o cotidiano de Fogaça, inclusive dentro de sua casa. É uma espécie de reality e documentário onde as pessoas poderão acompanhar de perto as paixões dele, como família, banda, cozinha e motociclismo.

“Eu não tenho receio em mostrar minha vida, pois sou bem transparente na televisão e em redes sociais. De certa forma acabo inspirando as pessoas, pois não sou apenas um cozinheiro, há uma série de coisas que me completa”.

“É um formato que já existe há algum tempo e tem dado certo, pois é um programa que inspira as pessoas, que aprendem a cozinhar e é algo verdadeiro. Eu não faço personagem. Eu não sou bravo, eu sou justo”, afirma Henrique Fogaça.

O jurado comentou também a polêmica em que esteve envolvido há um tempo atrás quando postou uma foto em redes sociais segurando a cabeça de um porco. “Fui atacado por vários veganos, mas as pessoas vão ao supermercado e consomem o presunto fatiado, não entendo”.

Sobre o sucesso de realities e o surgimento de novas formas de consumir comidas: “A gastronomia virou modinha hoje em dia. Eu gosto muito de comer, mas essa coisa mais afrescalhada não faz parte do meu estilo de cozinha”.

Durante a entrevista, ele garantiu não ter se arrependido de um episódio em que julgou a comida de um candidato do reality Master Chef como comida de hospital. O cozinheiro também revelou que a atração terá mais duas temporadas para o ano que vem, uma para a categoria de profissionais e a outra para amadores.