Em entrevista inédita, Domingos Montagner disse que fazia planos de interpretar um vilão

Audiência da TV (1509) Morte de Domingos Montagner faz Velho Chico e Cidade Alerta baterem recorde
Domingos Montagner

Domingos Montagner concedeu uma entrevista ao jornal Extra antes de falecer, na semana passada, após se afogar no Rio São Francisco.

À publicação, o ator falou sobre ter deixado A Lei do Amor e dos planos de interpretar um vilão. “Ia fazer um vilão em ‘Sagrada família’ (atual ‘A lei do amor’). Só que houve um remanejamento, e eu achei interessante a proposta, me entusiasmei com ‘Velho Chico’. Mas ainda quero fazer um malvado, seria muito bom”, disse ele.

O profissional também tratou a respeito do assédio, já que era considerado galã na Globo: “A princípio eu era meio arredio, assustado. Mas aprendi que não posso mudar meus hábitos, me privar de ir a mercado, farmácia, padaria, banco. Prefiro o contato a me isolar e criar uma atmosfera de deslumbre danosa. Mas sou resguardado com relação a minha vida particular, não gosto de me colocar em evidência. As pessoas têm que conhecer o Domingos ator, isso é suficiente”.


Apesar do rótulo, Domingos afirmou que é a antítese do galã. “Eu me cuido bastante fisicamente. Gosto de me manter ativo, o corpo funcionando, pronto para correr, pular, andar a cavalo. Cremes, ainda não uso. Já os anéis são uma mania desde garotinho, tenho uma coisa meio cigana. Por enquanto, gosto do que vejo no espelho, mas a idade chega pra todo mundo. Quero fazer sempre papéis que não tenham a ver com beleza. Eu sou um palhaço, ora!”, explicou.

Lucas Veloso sobre Domingos Montagner: “Vivia como se cada minuto fosse o último”

Domingos Montagner tratou por fim a respeito de Santo, seu personagem em Velho Chico. “Santo é ativo, forte, de luz. Ele toma as rédeas, toca a vida com propriedade, é ponta de lança. São muitas as relações: com Tereza, com Luzia, com a mãe, com o irmão, com os filhos; a devoção que ficou pelo pai. Como esse personagem é capaz de sobreviver a situações tão impactantes? Esse é um prato cheio para atores ‘esquizofrênicos’, como eu”, completou.