Conheça a história de A Terra Prometida

Sinopse A Terra Prometida
A Terra Prometida

Após a morte de Moisés, Josué é o novo líder dos hebreus. Ele é um guerreiro experiente, dotado de coragem, determinação e de uma fé poderosa. Mas não é tarefa fácil conduzir um povo ao seu destino! Com seus aliados mais próximos e de confiança, o sacerdote levita Eleazar e o líder da tribo Judá Calebe, Josué tem que cumprir uma difícil missão ordenada por Deus: comandar as doze tribos de Israel na conquista de Canaã, a Terra Prometida.

Conheça o elenco e personagens de A Terra Prometida

É um grande desafio porque, para chegar a Canaã, é preciso cruzar antes de tudo o Rio Jordão que está caudaloso como nunca, em época de cheia. Depois os hebreus terão que guerrear contra os Cananeus que dominam aquela terra, povos pagãos, idólatras e extremamente violentos. Ao longo da novela, enfrentarão reis, rainhas, nobres e generais perigosos, vingativos e exóticos como o rei Marek, a rainha Kalesi e o comandante chefe Tibar, de Jericó; o rei Durgal e seu irmão, o prefeito Kamir, do reino de Ai; entre outros vilões ameaçadores.


O primeiro grande confronto de Israel é contra o fortificado reino de Jericó, protegido por lendárias muralhas duplas que, além de altíssimas, possuem quatro metros de largura cada uma, um obstáculo aparentemente intransponível. Porém nada é impossível para aqueles que são escolhidos pelo Senhor e nele depositam uma fé verdadeira. Auxiliados por prodigiosos milagres do Senhor, Josué e os hebreus atravessam o Jordão, vêem as muralhas desabarem ao som de suas trombetas e gritos e vão vencendo bravamente cada um dos reinos inimigos que encontram no seu caminho.

Mas não é só com os cananeus que Josué e seus aliados terão que se preocupar. Dentro do próprio acampamento hebreu, existem fortes opositores ao comando de Josué, sendo que o principal deles é o vilão Acã, que tem como cúmplices seus filhos Melquias e Gibar.

Em paralelo às suas responsabilidades como líder de Israel, Josué vive uma emocionante história de amor com a linda Aruna, uma mocinha corajosa e determinada, exímia com a espada, capaz de guerrear ao lado os soldados homens quando necessário. O problema é que a irmã de criação de Aruna, a geniosa e briguenta Samara também é apaixonada por Josué. Tendo sua traiçoeira mãe Léia como cúmplice, Samara vai fazer de tudo para separar o casal central.

Outras emocionantes histórias de amor vão agitar a novela. Salmon, um dos mais importantes guerreiros hebreus, vai se apaixonar por Raabe, uma prostituta de Jericó que, por auxiliar a ele e outro espião de Israel, recebe o prêmio de ser acolhida com sua família em Israel. O casal vai enfrentar todo tipo de oposição e de preconceito, principalmente da ex namorada de Salmon, a ciumenta Jéssica, e da pessimista e fofoqueira Mara.

Também teremos a paixão proibida de Livana e Maquir, jovens de tribos diferentes que são, por isso, proibidos de viver seu amor. Com o tempo, Livana vai descobrir que Maquir não é tão honesto como ela imaginava e, a partir daí, ela terá que lutar para ser feliz ao lado de outro guerreiro, Rune.

Vamos acompanhar a tristeza da bondosa Sama que, por não poder ter filhos, é forçada a aceitar que seu querido marido Boã arrume uma segunda esposa, a dissimulada Ruth.

Vamos rir com as dificuldades da delicada Tirda, às voltas com um marido brutamontes e mal educado, Haniel. E vamos chorar com as desventuras de Chaia e Zaqueu, um casal apaixonado que acaba sendo separado pelas armações de um vilão vingativo, o soldado Tobias.

Muita ação e aventura também vão rechear a trama. Além das épicas cenas de guerra, teremos também fantasia e humor. O fraco e tímido guerreiro Otniel e as crianças Lila, Nobá e Gael vão descobrir o sentido da verdadeira amizade com um gigante bondoso, Talmal. E, no lado cananeu, vamos acompanhar as aventuras de um divertido bando de meninos de rua, os lagartos gosmentos.

Voltando à trama central, Josué e seus aliados conseguem vencer gloriosamente Jericó, cujas muralhas vão abaixo graças a um milagre do Senhor. Em seguida, eles atacam o reino de Ai, dominado pelo excêntrico rei Durgal, onde para surpresa geral, sofrem uma grande e vergonhosa derrota.

Josué fica arrasado, mas logo o próprio Deus explica a ele que o culpado do fracasso foi o vilão Acã que, contrariando a vontade divina, roubou espólios de guerra de Jericó. Como castigo, Acã e seus filhos são executados. Livres assim do pecado, os hebreus investem novamente contra Ai e, dessa vez, alcançam uma gloriosa vitória, sendo que na batalha final, Deus realiza outro de seus milagres, permitindo que Josué pare o sol no meio do céu por um dia inteiro.

A fama dos hebreus já percorre agora toda Canaã e deixa os inimigos amedrontados. É por medo que o rei de Gibeão, Zareg, tenta aplicar um golpe: ele e sua corte abandonam sua cidade e vão ao encontro dos hebreus disfarçados, fingindo ser um povo que vem de muito longe, de fora de Canaã. Levam sacos velhos sobre seus jumentos e jarros surrados e manchados. Suas roupas estão puídas e suas sandálias velhas e remendadas. Todo o pão que levam está seco e bolorento.

Dizendo que são aliados, os gibeonitas conseguem ser recebidos entre os hebreus. Seu golpe, porém, logo é desvendado e, como castigo, eles se tornam servos, carregadores de lenha e de água.

A chegada dos gibeonitas traz novos personagens e reviravoltas para a trama: a vilã MARA, influenciada pelos estrangeiros, decide aprender a arte da feitiçaria, algo que acaba por lhe trazer imenso sofrimento. A filha de Calebe, Acsa, fica apaixonada pelo militar Bogotai, o que também acaba por lhe trazer muitos problemas.

Enquanto isso, Adonizedeque, rei de Jerusalém, convoca outros quatro grandes reis e forma uma coalizão para enfrentar os hebreus. Mas mais uma vez, Josué é vitorioso.

Nesse momento da história, as vilãs Samara e Léia armam um golpe que faz Josué pensar que sua amada Aruna foi morta. É o momento mais difícil da trajetória do protagonista, mas ele segue firme em sua fé e não esmorece em sua missão. Ele segue liderando o povo e uma passagem de tempo mostra que Israel vai vencendo mais de quarenta reinos inimigos, um por um, confirmando cada vez mais o domínio sobre Canaã.

Após essa passagem de tempo, os hebreus enfrentam o rei Jabim, da cidade de Hazor, um líder considerado invencível. Mas o Deus dos hebreus prova que só Ele é invencível e Israel alcança nova vitória. É então que Aruna volta, para grande alegria de Josué.

Agora faltam poucos inimigos ainda por exterminar e Josué percebe que está chegando a hora daquela terra repousar da guerra. Depois de outra passagem de tempo, Josué já está mais velho, feliz ao lado da sua também já mais velha esposa Aruna. Ele então divide as terras de Canaã entre as doze tribos, cumprindo a vontade do Senhor.

Depois de mais uma passagem de tempo, Josué já é um ancião. Sentindo que já está próximo o dia da sua morte, ele chama os líderes de todas as tribos, os oficiais e os juízes para seu discurso final.

Nele, Josué relembra as muitas vitórias que alcançaram e relembra as muitas aventuras e batalhas que viveram desde a saída do Egito e durante toda a conquista de Canaã. Dali em diante, todos devem seguir servindo ao Senhor, o Deus santo e zeloso que não perdoará transgressões ou pecados do seu povo. Josué apanha então uma grande pedra como testemunho da aliança feita entre todo o povo e a coloca debaixo de um carvalho, tornando aquele lugar santo. Depois dessas coisas, Josué, este servo do Senhor, grandioso líder militar e espiritual, falece com a idade de cento e dez anos, ficando para sempre como inspiração para todos, como exemplo perfeito de fé, perseverança e coragem.

Com seu sepultamento, termina A Terra Prometida, uma novela repleta de conflitos, intrigas, romances, aventuras, lutas pelo poder, traições, paixões proibidas e amores impossíveis. Tudo isso narrado com muita emoção, deixando para o público a mensagem de que nada é impossível para aqueles que depositam no Senhor uma fé verdadeira.