Globo libera cena de sexo entre homens em Liberdade, Liberdade

Sexo gay tolentino e andre Liberdade Liberdade

Uma cena que promete dar o que falar e entrar para a história da teledramaturgia está prestes a acontecer. Em Liberdade, Liberdade, os personagens Tolentino (Ricardo Pereira) e André (Caio Blat) protagonizarão o primeiro sexo entre homens das novelas brasileiras.

A cena já foi escrita pelo autor Mario Teixeira e liberada pela direção da emissora. O sexo gay irá ao ar no próximo dia 12 de julho, uma terça-feira.

Apesar de intensa a sequência não terá sexo explícito. Será repleta de beijos desesperados e muito calor. Tolentino “tira a camisa. André engole em seco. Tolentino o empurra para a cama. André cai sentado. Começam a transar. Uma transa urgente, adiada, bruta e tão ansiada”, escreveu o autor de Liberdade, Liberdade, segundo a jornalista Márcia Pereira.


Tudo terá início depois que Tolentino fracassar na busca por presos foragidos. Ele será humilhado por Rubião (Mateus Solano), ficará arrasado e chegará ao seu quarto reclamando. André, no entanto irá confortá-lo. “Você, André. Que é sensível. Capaz de entender os mistérios da vida. As voltas que o mundo dá. As surpresas que a vida nos reserva”, falará o coronel. “Inclusive as surpresas sobre nós mesmos?”, vai indagar o filho de Raposo (Dalton Vigh).

Ainda tímido, Tolentino responderá que sim: “Você mesmo me disse um dia. Que todos temos uma segunda natureza. Que, às vezes, permanece oculta”, dirá ele. “Mas não para sempre”, retrucará André, olhando o amigo nos olhos. “Não. Não para sempre”, acabará concordando o coronel.

Os dois se abraçarão e aí surgirá um clima para um beijo, mas Tolentino irá virar o rosto. Porém, ele não resistirá a tentação, beijará e fará sexo com o amigo. Em seguida, na manhã do dia seguinte, o público verá o coronel saindo desnorteado, apressado para se apresentar ao trabalho, na intendência de Vila Rica. André vai aparecer logo depois, tomando um café.

50 anos novelas gayNo dia 31 de janeiro de 2014, foi ao ar, no último capítulo de Amor à Vida, o primeiro beijo homossexual em uma novela da Rede Globo. O sucesso do casal Félix e Niko, interpretados respectivamente por Mateus Solano e Thiago Fragoso, permitiu essa conquista, transformando a novela de Walcyr Carrasco em um importante capítulo da história da televisão brasileira. CLIQUE AQUI e relembre esse momento descrito no livro 50 anos de novelas – A trajetória da representação homossexual e o beijo gay que parou o Brasil.